Política Nacional /

Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020, 02h:30

A | A | A

"Um monte de bobajarada", diz Sérgio Moro sobre a Vaza Jato

arrow-options Agência O Globo / Fotoarena Ministro Sérgio Moro participa Roda Viva - O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro participa...


Imagem de Capa
SERGIO MORO arrow-options
Agência O Globo / Fotoarena
Ministro Sérgio Moro participa Roda Viva - O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro participa na noite desta segunda-feira (20) do programa Roda Viva

O ministro da Segurança e da Justiça Sérgio Moro afirmou na noite desta segunda-feira (20), durante a participação no programa Roda Viva, que as informações divulgadas pelo The Intercept Brasil não passam de “um monte de bobajarada". Moro minimizou as revelações que apontaram condutas ilegais da época em que ele era  juiz durante a operação Lava Jato. O atual ministro alegou que o que aconteceu na altura foi um uso político das informações com a intenção de lhe prejudicar.

Leia mais: Moro vê como 'positiva' decisão de Toffoli de adiar medida do juiz de garantias

“Esse é um episódio menor. Nunca entendi a importância daquilo. Foi usado politicamente. Para soltar prisioneiros condenados. Tenho a consciência tranquila do que fiz como juiz. Foi usado para tentar soltar criminosos presos e principalemente enfraquecer politicamente o ministério. Tenho consciência absolutamente tranqula do que fiz como juiz", disse.

SERGIO MORO arrow-options
Agência O Globo / Zimel
O Ministro da Justiça e Segurança Publica, Sergio Moro, participa do programa Roda Viva da TV Cultura em São Paulo (SP), nesta segunda-feira (20)

Quando questionado sobre o vazamento do áudio da conversa entre Lula e Dilma em março de 2016, o ministro afirmou que foi dada muita importância a um aúdio não merecia atenção.

"Existe ali uma tentativa de obstrução da justiça naqueles áudios. Foi uma decisão fundamentada e tornei o áudio público. Não houve manipulação. Aqueles áudios revelavam uma tentativa de obstrução da justiça.  Nada ali foi objeto de manipulação (…) O Gilmar Mendes deve assumir suas responsabilidades", disse em resposta ao diretor da sucursal de Brasília da Folha de São Paulo, Leandro Colon.

Leia também: Presença de Moro em programa de televisão faz internet relembrar Vaza Jato

Moro também foi questionado sobre a influência de vazamentos em eleições, afirmando que não houve dois pesos diante do caso de Palocci e de Lula. “O episódio do Palocci é superdimensionado. O que ele falou em audiências públicas está no depoimento dele por escrito. No depoimento do Lula, teve toda uma mobilização. Correligionários ameaçavam violência. Aquilo galvanizou a atenção do país. É uma diferença de grau.”

O ministro da Justiça desviou de esclarecimentos sobre o que pensava a respeito dos ataques do presidente à imprensa.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz