Nacional /

Domingo, 10 de Fevereiro de 2019, 21h:27

A | A | A

Sobe para 165 o número de mortos em Brumadinho; 160 ainda estão desaparecidos

Ricardo Stuckert/Fotos Públicas Os trabalhos em Brumadinho começaram às 8h; 11 aeronaves foram utilizadas, além de 35 máquinas e 19 cães farejadores...


Imagem de Capa
Os trabalhos em Brumadinho começaram às 8h; 11 aeronaves foram utilizadas, além de 35 máquinas e 19 cães farejadores
Ricardo Stuckert/Fotos Públicas
Os trabalhos em Brumadinho começaram às 8h; 11 aeronaves foram utilizadas, além de 35 máquinas e 19 cães farejadores

Com a ajuda de 19 cães farejadores, as buscas por vítimas do rompimento da barragem 1 da Mina do Corrégo do Feijão, em Brumadinho (MG), entraram no 17º dia neste domingo (10). Até o momento, 165 mortes foram confirmadas e 165 pessoas continuam desaparecidas.

Leia também: Em 2018, governo de MG aprovou obras que colocavam Brumadinho em risco

Os trabalhos em Brumadinho começaram às 8h. Onze aeronaves foram utilizadas, além de 35 máquinas. O efetivo, segundo o Corpo de Bombeiros mineiro, soma 352 militares, sendo 150 de Minas Gerais e 129 de outros estados, 64 da Força Nacional e nove voluntários.

Por ora, os trabalhos se concentram na usina ITM, na área administrativa, que engloba refeitório, casa e estacionamento. Buscas também estão sendo feitas na área da ferrovia, em áreas de acúmulo de rejeito e no Rio Paraopeba . Ao todo, ainda de acordo com os bombeiros, são 35 equipes em campo.

A área de buscas foi dividida em quase 200 "micropontos". Segundo o tenente-coronel Eduardo Ângelo, do Corpo de Bombeiros, o objetivo é possibilitar o maior alcance possível dos trabalhos. "Nossa expectativa é que, dentro em breve, a gente consiga varrer toda área à medida que a gente for encerrando as quadrículas [micropontos]”, explicou

A tragédia

Após a tragédia de Brumadinho, dois engenheiros e três funcionários da Vale foram presos; os cinco, porém, já estão soltos
Isac Nóbrega/Presidência da República
Após a tragédia de Brumadinho, dois engenheiros e três funcionários da Vale foram presos; os cinco, porém, já estão soltos

No início da tarde de 25 de janeiro, a barragem 1 da Mina do Corrégo do Feijão, que pertence à Vale e está localizada em Brumadinho, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, se rompeu. O município foi invadido pela lama e pelos rejeitos de minério, deixando centenas de mortos e feridos.

Muitas das vítimas são funcionários ou terceirizados da própria Vale , que tinha um complexo administrativo no local. O refeitório da empresa ficava muito perto da barragem rompida e foi totalmente soterrado.

Integrantes do Governo Federal já admitiram que não será possível resgatar os corpos de todas as vítimas da tragédia. “Este é um episódio de muita gravidade. Algumas pessoas, triste e lamentavelmente, não serão recuperadas", disse o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, após reunião do comitê de crise montado para acompanhar a situação.

Leia também: Inhotim reabre neste sábado e promete ajudar na recuperação de Brumadinho

Após a tragédia de  Brumadinho , dois engenheiros que atestaram a segurança da barragem, além de três funcionários da Vale, foram presos. Os cinco já foram soltos. O governo afirmou que "tomará medidas" para impedir tragédias parecidas e falou em aumentar a fiscalização. Ainda em recuperação no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) viajou à cidade mineira antes de ser internado.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.