COMÉRCIO /

Sexta-feira, 09 de Fevereiro de 2018, 10h:54

A | A | A

Comerciantes de Campo Verde vão as ruas cobrar autoridades por mais segurança

Com o protesto algumas ações e reuniões foram acertadas para inibir os crimes no município.


Paulo Pietro
Imagem de Capa
Paulo Pietro

Como programado os comerciantes de Campo Verde foram às ruas na manhã desta sexta-feira (09) pedindo por mais segurança.  Cerca de 50 pessoas de diversos setores do comércio local estiveram presentes a manifestação que se iniciou na Praça João Paulo II e se movimentou até a frente da prefeitura, para cobrar mais efetividade do poder público quanto à segurança pública.

 

Um dos líderes do movimento, Leo Tonkelski, revelou no inicio do protesto que “estão muito preocupados com a questão da segurança, devido aos acontecimentos recentes , tentamos nos precaver com grades câmeras de segurança, alarme, mas assim mesmo a criminalidade age com muita força. Sabemos que a polícia faz o trabalho dela, mas não está sendo suficiente, por isso estamos aqui hoje, para cobrar das autoridades mais policiais, mais meios de segurança e queremos que as autoridades municipais abracem essa causa.”

 

O presidente do CDL, Marcos Wiesenhutter revelou que “não tivemos envolvimento com a organização do evento, os comerciantes resolveram realizar o protesto de última hora e não tivemos tempo de conversar. O que teve na verdade com a nossa participação foi o Natal Seguro, onde mais policiais foram enviados a Campo Verde na semana do Natal para reforçar nosso policiamento e deu muito resultado, mas após o fim da campanha eles foram embora e ficamos somente com nosso efetivo. O ideal seria que eles ficassem no município, então não foi uma iniciativa nossa, mas abraçamos essa causa também, se é para o bem do comercio sempre estaremos juntos.”

 

O protesto percorreu a pé, com cartazes e gritos de “queremos segurança”, até a frente da prefeitura municipal, lá eles retomaram o panelaço e pediram a presença do prefeito Fábio Schroeter, que após alguns minutos compareceu a frente da prefeitura e recebeu os comerciantes.

 

Nossa reportagem entrevistou dois comerciantes que foram vítimas recentes de furtos,Deliene Santana de Carvalho teve sua loja furtada no inicio de janeiro, segundo a vítima “ em 22 segundos os bandidos levaram R$ 30 mil em mercadorias. Nós acionamos a polícia mas a demora para o atendimento, inclusive para confecção do B.O, que uma polícia ficou jogando para outra e fez com que fosse tarde demais, até hoje estamos sem resposta, ninguém falou se conseguiu encontrar alguma pista, não sabemos de nada. Na loja tinha câmeras de segurança, entregamos os vídeos, mas estamos a mercê desses bandidos, algo tem que ser feito.”

 

Outra vítima de furto, Nelci Zwicker revelou que no final do ano “fui furtada duas vezes em menos de 20 dias, tivemos um prejuízo grande, só quem passou por isso sabe, pois somos insistentes se não já havia fechado as portas. Nós já realizamos outros protestos na cidade e na época obtivemos uma resposta rápida, esperamos que isso chegue ao secretário de segurança do estado, sabemos que é de lá que tem que vir, incomodamos o prefeito para que ele apoie nossa causa, nosso município é grande e o efetivo policial é muito pequeno. Somos um município pequeno e rico, somente olham para cá porque geramos muita renda, vai daqui para Cuiabá, mas o caminho inverso é muito pouco. Estamos completamente abandonados aqui no interior do estado e isso gera indignação. Estamos sofrendo muito e esperando retorno dos nossos impostos.”

 

O prefeito Fábio recebeu os manifestantes, escutou seus pedidos e também se manifestou. “Sabemos que precisamos de mais segurança, isso é dever do estado, mas a prefeitura tem sua parte. Instalamos câmeras de segurança, que não resolvem o problema, mas com certeza inibe, devido as câmeras vários casos foram resolvidos. Também vamos construir um portal na saída para Chapada dos Guimarães, ele será um portal turístico, mas também vai colaborar bastante com a questão da segurança pública, com redutor de velocidade e câmeras de segurança de boa qualidade. Também estamos implantando a Jornada Voluntária no município, em no máximo 30 a 40 dias mais policiais devem estar nas ruas com o custeio do município. Fui comerciantes por mais de 20 anos e senti na pele o que eles estão cobrando hoje, por isso estamos apoiando essa causa e trabalhando para melhorar essa questão. Vale ressaltar que também temos que cobrar o estado, vamos marcar uma agenda de segurança com secretário do estado e levar conosco uma comissão dos comerciantes locais, para cobrar mais policiais, na verdade isso é o que resolveria nossos problemas.”

 

Havia um impasse com a Polícia Militar quanto a jornada voluntária, por questão de valores, mas segundo o prefeito isso será atualizado, “ nós tínhamos uma tabela de 2014 do projeto estadual de jornada voluntária, nós atualizamos esses valores que darão um acréscimo de 20% na antiga tabela, temos até o final do ano R$ 240 mil para investir nesta jornada e já vamos encaminhar o projeto para Câmara de Vereadores com as atualizações,” finalizou Fábio.

 

Foi decidido com o prefeito nesta manhã de protestos, que será realizada também uma reunião com Comando da PM local, com a participação do delegado e investigadores do município para tratar sobre o assunto de segurança pública. Essas ações e a cobrança do estado visam um resultado mais rápido e eficiente no combate ao crime de Campo Verde.                         

Paulo Pietro

protesto01

 

Paulo Pietro

protesto01

 

Paulo Pietro

protesto01

 

Paulo Pietro

protesto01

 

   

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.