PEDIDO DE AJUDA /

Terça-feira, 10 de Março de 2020, 14h:00

A | A | A

Cão resgatado em lixão foi golpeado por facão e teve corpo queimado

O animal estava com patas amarradas e amordaçado dentro de uma caixa. Ele foi queimado e apresentava cortes provocados por um facão


Carregando fotos
Jaqueline Hatamoto

Na tarde de domingo (08), voluntários que atuam no resgate de animais em situação de rua ou de maus tratos, resgataram um cachorro que estava com as patas amarradas e amordaçado, dentro de uma caixa no lixão de Primavera do Leste. O animal tinha diversos cortes na cabeça e no pescoço e já estava tomado por bichos.

 

O animal foi encontrado por uma pessoa que vai sempre ao lixão em busca de objetos, e como ele não tem condições de cuidar ligou para voluntária do grupo Loucas por Patas. “De imediato colocamos o cachorro no carro e corremos para a clínica veterinária, pois não sabíamos o que fazer, pois os ferimentos estavam com bicheira. Por isso desconfiamos que ele estava neste local há bastante tempo”, frisou Cássia Nascimento uma das voluntárias.

Segundo Cássia, o animal já tinha cheiro forte e os ossos já estavam aparentes. Já na clínica foi constatado, que os cortes no corpo do animal foram feitos por um facão, ele ainda teve parte do corpo queimado e estava com o crânio inchado e o caso é considerado grave. O cachorro que foi batizado de Guerrilha segue internado e de acordo com o veterinário o tempo de recuperação será longo, tendo em visto que toda a pele podre deve ser removida.

Quem puder ajudar o Guerrilha, pode realizar o depósito de qualquer quantia na seguinte conta:

Bando Bradesco.

Agencia: 55778

Conta Poupança: 10-00219-2

Cássia Solange do Nascimento.

 

DENÚNCIA

 

Cássia tenta localizar o autor dos maus tratos a este animal. Por isso solicita ajuda da população. “Se alguém conhece ou viu de onde é este cachorro, pedimos que nos leve a essa pessoa, pois queremos punição para o caso”.

Quando o assunto é denúncia de maus-tratos ou crueldade contra animais, o Brasil possui legislação pertinente e autoridades competentes que são responsáveis pela manutenção da lei e punição de crimes

Caso você presencie maus-tratos a animais de quaisquer espécies, sejam domésticos, domesticados, silvestres ou exóticos – como abandono, envenenamento, presos constantemente em correntes ou cordas muito curtas, manutenção em lugar anti-higiênico, mutilação, presos em espaço incompatível ao porte do animal ou em local sem iluminação e ventilação, utilização em shows que possam lhes causar lesão, pânico ou estresse, agressão física, exposição a esforço excessivo e animais debilitados (tração), rinhas, etc. –, vá à delegacia de polícia mais próxima para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO), ou compareça à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988.

 

LOUCAS POR PATAS

 

O grupo Loucas por Patas, é formado por duas mulheres, Cássia Nascimento e Ana Luiza Nascimento, e assim como outros grupos não contam com o apoio da população para manter os atendimentos à animais resgatados. “Sempre fui protetora sozinha, vim de Manaus, passei por Cuiabá e sempre atuei na causa animal. Aqui em Primavera conheci a Ana e começamos a fazer os resgates juntas. Para custear os atendimentos promovemos rifas, feijoadas e demais promoções”, contou Cássia.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz