propaganda

DESTAQUE /

Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020, 06h:30

A | A | A

Primavera do Leste tem trabalho selecionado na 3ª etapa da I Mostra Virtual Brasil, aqui tem SUS

Ao todo foram 848 experiências inscritas, sendo 32 de Mato Grosso, apenas o de Primavera foi selecionado.


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

O trabalho da coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Primavera do Leste, Mônia Maia, denominado "De Vigilância Epidemiológica à Central Covid: Ressignificando o Trabalho em Rede Durante a Pandemia do Coronavírus", foi um dos oito selecionados para a 3ª etapa da I Mostra Virtual Brasil, aqui tem SUS. 32 trabalhos de Mato Grosso foram inscritos, sendo o de Mônia o único selecionado para a 3ª etapa. Ao todo a mostra recebeu 848 experiências. A apresentação será no dia 27, pelo canal do Conasems no YouTube.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica. Mônia Maia, ter o trabalho selecionado para ser apresentado para todo Brasil é motivo de muita honra, porém, é resultado do trabalho em equipe e de muito estimulo que recebeu de colegas. “Eu não consigo visualizar isso como mérito meu sozinha, de forma alguma. Por que na verdade até o estimulo para a inscrição do trabalho, eu escrevi, mas é um projeto que é uma síntese de um trabalho em conjunto, não só para a Vigilância epidemiológica, mas para toda a rede. Quando eu fui colocar no papel, eu fui revivendo cada momento, desde quando precisamos chamar mais gente, o que cada um começou a fazer, todas as pessoas envolvidas, cada lugar que a gente foi, cada pessoa que a gente conversou, cada mudança, cada tomada de decisão. Então o projeto é uma síntese de um trabalho em conjunto. Para mim é muito satisfatório, muito bacana a gente poder expor essa experiência a nível nacional e saber que a gente está tentando contribuir”, frisou.

Mônia ressaltou que o aprendizado durante a pandemia foi imenso, e que a integração entre os setores foi o que mais marcou o período de picos da doença. “Eu acho que o que aconteceu e o que fortaleceu, foi essa integração entre os setores. Por que nós no começo éramos em 3 ou 4 pessoas e no auge, chegamos a 17 ou 18, justamente para que a gente pudesse falar com toda rede.  Eu acho que este foi um ponto forte. Aquele setor que não era muito ligado a vigilância ele passou a ser, por que tivemos que conversar com todos. Seja para fazer monitoramento de casos, seja para ajudar na tomada de decisão, todos que ficamos aprendemos muito, e nosso serviço foi mudando à medida que o cenário foi mudando.  E através desta interação da rede, criamos um vínculo muito forte com todos os serviços da rede inclusive com os particulares”, ressaltou.

Para a coordenadora o reconhecimento do trabalho, enaltece a função do SUS. “ É um reconhecimento de toda rede, é um reconhecimento de que o SUS funciona, que temos experiência positiva, e que pode ser reproduzido em outros municípios. Essa mostra ela vem para mostrar o quanto o SUS é significativo e importante na vida das pessoas e da comunidade e quanto ele pode ser exitoso em todos os setores”, finalizou.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Caso a vacina para a Covid-19 seja liberada no Brasil, você pretende tomar?
Sim, se for a Chinesa
Sim, se for a Russa
Sim, se fosse outra
Nem pensar
Não tenho opinião formada sobre o assunto