PROBLEMA ANTIGO /

Segunda-feira, 27 de Julho de 2020, 06h:30

A | A | A

Falta de água em alguns bairros e odor proveniente de lagoa de tratamento voltam a ser motivo de reclamação entre moradores de Primavera do Leste


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Depois de quase um ano, moradores da região do Jardim Riva, voltaram a reclamar do odor proveniente da estação de tratamento de esgoto de Primavera do Leste. Um outro problema que vem tirando o sossego dos primaverenses principalmente os que moram nos bairros: Buritis, Primavera III, Padre Onesto Costa, Tuiuiú e Castelândia, é a falta de água. Problemas antigos, mas que parecem estar próximos de ser resolvido.

 

Resultado de diversas denúncias feitas pela população e pelo legislativo de Primavera do Leste, através do resultado de uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, existem instaurados pelo Ministério Público em face da empresa concessionária de água, a Aguas de Primavera, vários procedimentos. Um deles trata-se de uma ação que prevê a perda da concessão. Para que isso não ocorra, o MP propôs um acordo com a empresa, e entre as exigências está a retirada da estação de tratamento do local onde está. Porém, até o momento não houve nenhuma manifestação por parte da concessionária em relação ao acordo.

Ainda em relação ao odor, existe tramitando na justiça uma execução proveniente ao não cumprimento de um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC. A empresa teria recorrido da decisão, porém, o pedido foi indeferido pelo juiz, logo o magistrado vai decidir a questão de valores de multa. O dinheiro, segundo a promotoria, será investido na saúde local.

Ainda por determinação do promotor Adriano Roberto Alves, foi instaurado neste mês um novo Inquérito Civil, pautado em reclamações em relação ao abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto entre outros.

Há também uma outra ACP de autoria da Defensoria Pública em relação a falta de água no município. “Temos outros procedimentos abertos que se não for firmado o mencionado acordo o MP ajuizará as respectivas ações”, ressaltou em nota o Ministério Público.

 

A EXPLICAÇÃO DA CONCESSIONÁRIA

Para saber o que tem sido feito em relação aos problemas relatados nesta reportagem, nossa equipe de reportagem entrou em contato com a Concessionária Águas de Primavera, que respondeu através de nota encaminhada pela Assessoria de Imprensa, que em relação ao odor proveniente da estação de tratamento, a concessionária proporciona o tratamento adequado dos efluentes, atendendo a todos os padrões exigidos pela legislação ambiental. “No local, a concessionária utiliza produtos químicos para reduzir os odores, além de cortinas arbóreas, que minimizam a dispersão dos gases gerados do sistema de tratamento na região”.

Sobre uma possível mudança da estação de local, a empresa disse que “A estação de tratamento recebe constantemente manutenções e ações de melhorias para garantir a eficiência na operação, promovendo a saúde da população e a preservação ambiental”.

Já no que se refere a falta de água, a empresa esclareceu que vem fazendo investimentos constantes e atendendo pontualmente as reclamações. “A concessionária reforça que está monitorando constantemente a rede de abastecimento e mantém uma equipe especializada para realizar vistorias nas residências que apresentam dúvidas sobre o fornecimento de água, atendendo pontualmente as reclamações”.

A Águas de Primavera ainda destacou que tem feito investimentos constantes para reforçar o abastecimento. “Em função do período de estiagem, a equipe técnica e operacional tem somado esforços para realizar as obras e ações dentro do planejamento da concessionária, para assegurar um fornecimento de água regular à população. Para reforçar o fornecimento de água nos bairros, a concessionária investiu na melhoria do sistema de abastecimento da cidade com a ampliações de redes, instalação de registros, construção de adutora, perfuração e modernização de poços”.

Uma outra explicação apresentada para o desabastecimento, refere-se ao fato de as pessoas ficarem mais tempo em casa e terem reforçado as medidas de higiene, aumentando assim o consumo de água. “A intensificação das ações de higienização das mãos com água e sabão, as pessoas estão consumindo um maior volume de água tratada”, diz parte da nota.

 

NOTA NA ÍNTEGRA

Com relação aos questionamentos enviados, a Águas de Primavera esclarece que:

1.Sobre o odor proveniente da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Traíras, localizada no bairro Jardim Riva, a Águas de Primavera informa que proporciona o tratamento adequado dos efluentes, atendendo a todos os padrões exigidos pela legislação ambiental. No local, a concessionária utiliza produtos químicos para reduzir os odores, além de cortinas arbóreas, que minimizam a dispersão dos gases gerados do sistema de tratamento na região.

2. A estação de tratamento recebe constantemente manutenções e ações de melhorias para garantir a eficiência na operação, promovendo a saúde da população e a preservação ambiental.

3. Quanto ao abastecimento nos bairros, a concessionária reforça que está monitorando constantemente a rede de abastecimento e mantém uma equipe especializada para realizar vistorias nas residências que apresentam dúvidas sobre o fornecimento de água, atendendo pontualmente as reclamações.

4. Em função do período de estiagem, a equipe técnica e operacional tem somado esforços para realizar as obras e ações dentro do planejamento da concessionária, para assegurar um fornecimento de água regular à população. Para reforçar o fornecimento de água nos bairros, a concessionária investiu na melhoria do sistema de abastecimento da cidade com a ampliações de redes, instalação de registros, construção de adutora, perfuração e modernização de poços.

5. Com a pandemia do novo coronavírus, que tem mantido as famílias mais tempo em casa e levou à intensificação das ações de higienização das mãos com água e sabão, as pessoas estão consumindo um maior volume de água tratada. Por isso, a empresa solicita a toda a comunidade que faça uso consciente e moderado, para que não ocorram desperdícios no uso da água tratada. A Águas de Primavera tem realizado no município campanhas de consumo consciente e conta com o apoio dos usuários para multiplicar a mensagem de educação socioambiental.

Para mais informações, a Águas de Primavera fica à disposição pelo atendimento 24h no 0800 647 6060 (ligações de telefone fixo e celular). A empresa disponibiliza também o WhatsApp pelo número (66) 99724-2963 e o aplicativo Águas APP.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz