COVID-19 /

Quarta-feira, 20 de Maio de 2020, 16h:00

A | A | A

Com mais de 40 casos de Covid-19, PVA ocupa a 5ª posição em número de contaminados no estado

Mesmo com medidas exemplares, o aumento foi de 388% em 15 dias


Imagem de Capa
Wellington Camuci

Com 44 casos confirmados de coronavírus, Primavera ocupa a 5ª colocação no estado em casos de Covid-19. Na ordem, de acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado na segunda-feira (18), os municípios com mais casos confirmados são: Cuiabá (293), Rondonópolis (93), Várzea Grande (76) e Barra do Garças (55).

61 dos 141 municípios de Mato Grosso possuem ao menos um caso confirmado. Até segunda-feira (18), 15 cidades registraram óbitos em decorrência da doença, ao todo, foram 30.

O estado já acumula 941 casos, destes 501 estão em isolamento domiciliar e 73 estão internados, 44 em Unidades de Terapia Intensiva. Outros 337 casos já estão recuperados.

Um dado interessante no estado está relacionado a faixa etária dos pacientes com Covid-19 que é de 40,8 anos. Diferente do que se via no início da pandemia no país, onde a maioria dos casos eram de idosos. Em Mato Grosso, apenas 106 pessoas têm mais de 60 anos. 264 dos confirmados tem idade entre 31 e 40 anos. Há ainda 35 crianças de até 10 anos.

Das 30 mortes registradas até o momento, apenas duas vítimas não possuíam comorbidade, nem eram de grupo de risco.  Trata-se de dois homens que tinham 34 e 48 anos, sendo o de 48 anos morador de Andradina-SP, mas que estava em viagem em Cuiabá onde contraiu a doença e morreu.

Entre todas as mortes, a vítima mais nova é uma estudante de Mirassol D’Oeste, que tinha 24 anos. Outros três óbitos ainda estão em investigação sobre o histórico de saúde.

Em Primavera do Leste o primeiro caso foi confirmado no dia 07 de abril. Uma semana depois foram confirmados mais três. Quase um mês depois o número de confirmados chegou a 35 casos, um aumento de 388%.  De acordo com boletim epidemiológico registrado ontem (19), há 44 casos positivos na cidade.

Ao todo, 408 pessoas foram testadas, 10% das amostras deram positivo para Covid-19.

Apesar de todas as medidas tomadas pelo poder público, o número de casos só aumenta, nos últimos dias teve casos confirmados quase que diariamente.

O que chama a atenção é que os números de casos testados não sobem na mesma proporção. Enquanto o aumento de casos confirmados foi de 388% em 15 dias, os testes aumentaram 216% no mesmo período. O motivo está no fato que muitas pessoas estão buscando atendimento particular e realizando os exames que em muitos casos estão dando positivo. Há empresas que estão testando os funcionários em massa, e os resultados são revelados no mesmo dia.

O prefeito Leonardo Bortolin ressaltou que a tendência é que o número de casos aumente, como está acontecendo em Lucas do Rio Verde e Sorriso. “Há 80 dias atrás o governo do estado enviava dois kits por semana, os quais demorava de sete a 14 dias para termos um resultado, hoje, além do serviço público ter aumentado sua quantia de testagem, vários serviços privados como farmácias e outras clínicas estão fazendo muitos testes”, disse Léo em vídeo divulgado nas redes sociais.

Primavera começou a pandemia com medidas exemplares de combate ao vírus, criou um disque Covid, para que as pessoas tirassem suas dúvidas e solicitassem atendimento caso tivessem algum sintoma, as medidas restritivas foram sendo tomadas aos poucos, dependendo do avanço da doença na cidade.

Aulas foram suspensas ainda em março, bancos encerraram atendimento ao público, alguns comércios foram fechados, outros tiveram restrição de horário e de quantidade de clientes. Aos poucos, sem aumento no número de casos, as medidas restritivas foram sendo diminuídas e, com várias medidas de higiene, a cidade foi voltando ao normal.

Outra medida adotada para evitar a propagação do vírus, partiu do governo estadual. Desde o dia 05 de maio é obrigatório o uso de máscara por toda a população do estado, seja na rua ou nos estabelecimentos públicos e privados, mas ainda assim, os números no estado só aumentam.

Qual a explicação para esse aumento? O isolamento proposto pelo poder público não funciona ou não está sendo respeitado?

CADA UM PRECISA FAZER SUA PARTE

Mesmo com o aumento nos casos diariamente e as medidas adotadas pelos governos municipal e estadual, várias pessoas ainda não estão convencidas da gravidade do problema, aglomerações em bares e lanchonetes, festas clandestinas, utilização de parques públicos, mesmo que interditados, crianças nas ruas, nos parques, no comércio e pessoas que ainda insistem em não usar máscara, são imagens vistas diariamente na cidade.

Tudo isso faz com que se perca o controle sobre o vírus. Exemplo disso, é a mudança na classificação da transmissão da doença. Há poucos dias a transmissão em Primavera do Leste era considerada local, ou seja, era possível determinar como uma pessoa com resultado positivo se contaminou. Nos últimos dias a situação mudou, e passou a ser considerada como transmissão comunitária. Isso é o mesmo que dizer que o vírus está livre na atmosfera.

O Comitê de enfrentamento a Covid-19 em Primavera se reúne constantemente para debater as ações de combate ao vírus. Primavera é umas das cidades que menos restringiu o comércio. Porém, a cidade ultrapassou os 40 casos confirmados e não é descartada a possibilidade da adoção de medidas mais restritivas.

O prefeito destaca que todas as medidas tomadas até o momento foram para evitar o alastramento da doença e um colapso econômico, mas ressalta que de nada adianta se as pessoas não colaborarem. “A principal meta e função [do comitê] é defender a saúde e priorizar a vida do cidadão primaverense”, alerta Bortolin

Recentemente, um decreto editado pelo executivo, estipulou um cronograma de volta as aulas, porém, a decisão foi muito criticada pelos moradores que não concordam em ter que retomar esta atividade que está suspensa desde março. “De nada adianta os pais serem contra a volta as aulas, que estão suspensas, mas permitirem que as crianças fiquem igual o último domingo (17), mais de 20, 30 crianças aglomeradas no lago, crianças aglomeradas nas ruas, em todos os bairros da cidade”, ressaltou o prefeito.

Em vista do aumento expressivo no número de casos, o decreto foi revogado, mantendo a suspensão até 15 de junho.

O fato é que a doença existe e que muitas pessoas estão sendo contaminadas e transmitindo para outras. Já não é mais relevante saber quem são ou de onde pegaram, se foi em Primavera ou em outro município. O importante é se conscientizar e tomar os cuidados necessários para evitar o contágio.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz