NOTIFICAÇÕES /

Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019, 07h:00

A | A | A

Em 2019, Vigilância em Saúde do trabalhador já tem notificado 99 ocorrências de acidentes em Primavera

Conforme o Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, foram 123 notificações em 2018 e 94 neste ano. Em 2019 foram contabilizados 39 acidentes graves, 38 com material biológico e 17 intoxicações exógenas.


Imagem de Capa
Pérsio Souza

O número de acidentes de trabalho em Primavera do Leste apresentou redução em 23,5% se comparado ao ano passado, com base nos dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Conforme o Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, foram 123 notificações em 2018 e 94 neste ano.

Nesta versão, somente são consideradas as doenças e agravos monitorados com ênfase pela Vigilância em Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde. Em 2019 foram contabilizados 39 acidentes graves, 38 com material biológico e 17 intoxicações exógenas.

Em 2018, foram 123 casos notificados, sendo que 13 envolviam menores de 18 anos. Primavera do Leste não é o município que apresenta maiores índices, porém, no ranking de acidentes de trabalho ficou em 10ª posição contra as 115 cidades de Mato Grosso pesquisadas.

Destas notificações passadas, 47 são por acidente com material biológico. Primavera do Leste está entre os seis municípios com maiores índices deste tipo de ocorrência.

Já as notificações por acidente grave representam 49 dos casos. Este número de ocorrências acompanham os restantes dos outros municípios e não é considerado índice alto.

O número de intoxicações exógenas de 2019 ultrapassou as notificações do ano passado, em que foram 14 ocorrências.

O SINAN inclui os seguintes casos: Acidente de Trabalho Grave, Câncer Relacionado ao Trabalho, Dermatoses Ocupacionais, Acidente de Trabalho com Exposição a Material Biológico, Intoxicação Exógena Relacionada ao Trabalho, LER/DORT, Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR) Relacionada ao Trabalho, Pneumoconioses Relacionadas ao Trabalho, Transtornos Mentais Relacionados ao Trabalho e Acidente de Trabalho Grave envolvendo Crianças e Adolescentes (0 a 17 anos).

SÉRIE HISTÓRICA – 2007 A 2018

De 2007 a 2018, o Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho contabilizou 1.466 acidentes de trabalho tendo como base os dados do SINAN. O ano de 2015 foi o que mais foram contabilizadas ocorrências, com total de 351.

O menor índice de acidentes foi registrado em 2007, com 10 notificações. A partir daí os números passaram a aumentar e somente entre 2010 e 2011 houve uma pequena queda. Entre 2012 a 2018 as ocorrências não ficaram em menos de 120, tendo redução para 60 só em 2016 e acréscimos nos períodos seguintes.

Das 1.466 notificações 37% ocorreram por intoxicação exógena; 27% representam acidentes graves; 20% são por exposição a material biológico; 15% envolvem menores de 18 anos; 1% abrange dermatite ocupacional, perda auditiva e pneumoconioses.

Segundo o Ministério da Saúde, estes dados são relevantes para auxiliar o planejamento da saúde, definir prioridades de intervenção, além de permitir que seja avaliado o impacto das intervenções.

 

COMUNICAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

 

Toda empresa é obrigada a comunicar a Previdência Social sobre acidente ocorrido no exercício da atividade profissional mesmo que não haja afastamento das atividades, até o primeiro dia útil seguinte ao da ocorrência. Em caso de morte, a comunicação deverá ser imediata.

A Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) pode ser feita pela internet, direto no site do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O sistema também permite gerar o formulário em branco para, em último caso, ser preenchido de forma manual.

É considerado acidente de trabalho ou de trajeto o fato ocorrido no exercício da atividade profissional a serviço da empresa ou no deslocamento residência / trabalho / residência, e que provoque lesão corporal ou perturbação funcional que cause a perda ou redução – permanente ou temporária – da capacidade para o trabalho ou, em último caso, a morte.

Já a doença ocupacional é aquela produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social.

BRASIL OCUPA A 4ª POSIÇÃO EM RELAÇÃO AO NÚMERO DE MORTES

Segundo levantamento da Organização Internacional do Trabalho (OIT), a cada 48 segundos acontece um acidente de trabalho no Brasil e cerca de 4 mil mortes por ano em decorrência desse tipo de acidente.

Essas estatísticas alarmantes colocam o Brasil à frente no ranking dos países com maior número de acidentes no trabalho. Em todo o mundo, há ainda de acordo com a OIT, 270 milhões de vítimas de acidentes de trabalho.

 

SOBRE O OIT

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) é o maior centro de recursos de informação, análise e orientação sobre o mundo do trabalho. A investigação acompanha e reforça todas as atividades práticas da Organização, que é considerada mundialmente como uma fonte autorizada de informação estatística.

O Centro de Informações do Escritório da OIT no Brasil é responsável pela divulgação, no país, das publicações e outros materiais informativos editados pela sede da Organização, em Genebra , pelo seu Escritório Regional para América Latina e Caribe, em Lima, no Peru , assim como as publicações editadas pelo Escritório no Brasil .

A Organização é reconhecida pelo governo brasileiro e utiliza as estatísticas como base para desenvolver ações de políticas públicas voltadas à saúde do trabalhador.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz