REFLEXÃO /

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019, 17h:05

A | A | A

Que sirva de exemplo

Hoje na cidade são mais de 20 mil motocicletas circulando


Imagem de Capa
Waldir Freitas

No dia 17 de outubro de 2019, por volta das 11h, um entregador perdeu parte da perna direita, após um acidente no bairro Castelândia.  O assunto é/foi pauta de discussão de diversas rodas de conversa, todos tentam achar um culpado e explicar como uma fatalidade destas foi acontecer.

Como uma pessoa pode perder uma perna em um acidente? Não estamos aqui para julgar quem estava certo ou quem estava errado, mas uma coisa é fato, o que aconteceu com esse motoboy precisa servir de exemplo para todos nós, seja você motociclista ou não. Um simples vacilo pode deixar sequelas eternas, não importa se você esteja de carro, moto, jegue ou a pé.

A demanda pela velocidade da entrega, ou até mesmo a cultura de que a entrega é rápida e que o pedido tem que chegar o mais rápido possível, e ainda o fato de quanto mais entrega fizer mais ganha, acaba criando uma pressão nestes profissionais que só se reflete em imprudência e consequentemente em acidentes.

Que não tenhamos mais profissionais desta categoria tão importante vítimas de acidentes, que todos possam refletir, que um segundo, e trafegar na velocidade correta e respeitar a sinalização não vai refletir no resultado final. A encomenda vai chegar!

Hoje na cidade são mais de 20 mil motocicletas circulando e a bordo delas, motociclistas, não todos, mas a grande maioria que ultrapassa pela direita, aparecem do nada ou andam colados com o carro. Parado em um cruzamento da cidade, é possível observar diversas infrações, não só motoqueiros, mas de vários motoristas.

Não estamos aqui fazendo juízo valor, apenas chamando a atenção para que tenhamos mais consciência e paciência no trânsito e principalmente respeito.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz