ARTIGO /

Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020, 07h:00

A | A | A

Baixa autoestima

“A baixa autoestima afeta todas as áreas da vida do indivíduo: trabalho, família, escola e possivelmente, em todos os demais setores e ambientes que esse indivíduo está inserido”


Imagem de Capa
Beatriz G. Rufato

A autoestima se manifesta baseada em nossas experiências com as pessoas e o mundo. Um exemplo disso é quando um indivíduo que normalmente recebe vários elogios tende a se sentir sempre bem e sua autoestima está sempre alta. Da mesma forma acontece quando a pessoa passa por situações onde é destratada ou alvo de piadas, situações como essa fazem com que a pessoa sinta sua autoestima abalada, passa a desacreditar em si mesma, pensa que tudo o que construiu até agora foi em vão, que não é capaz e essa pessoa se frustra. Isso é chamado de Baixa Autoestima.

 

Já conheceu alguém que tentou se suicidar ao terminar um relacionamento? Esse é um exemplo de pessoa que não sabe ou não reconhece o seu valor. Para esse indivíduo, o seu valor estava depositado no outro e ao terminar o relacionamento, a pessoa fica com a autoestima abalada, pois não sabe o seu verdadeiro valor.

A baixa autoestima afeta todas as áreas da vida do indivíduo: trabalho, família, escola e possivelmente, em todos os demais setores e ambientes que esse indivíduo está inserido. Inclusive é fácil notar quando alguém não se gosta, quando está sempre com o humor negativo, tudo isso tende a fazer com que os demais se afastem e isso acaba tornando-se um ciclo: quanto mais as pessoas se afastam, mais o indivíduo com baixa autoestima tende a se isolar, se sentindo cada vez mais triste.

Alguns sintomas comuns na baixa autoestima são: sentimento de insegurança; sentimento de dependência; sentimento de raiva; sentimento de inveja; se sente inferior; sentimento de incapacidade, entre outros.  Algumas causas que podem levar a esses sintomas: criticas; vergonha; timidez; rejeição; abandono, entre outros.

Como dito anteriormente a baixa autoestima passa por um processo até se tornar um problema. Resumidamente a baixa autoestima são os pensamentos negativos sobre si mesmo. Ela propriamente dita não é uma doença, mas se não cuidada pode sim ocasionar algo mais grave, por isso é importante buscar ajuda profissional. O psicólogo irá ajudar o paciente através de exercícios e testes mentais com imagens a intervir nos pensamentos negativos levando a não autocritica.

Para a pessoa que tem baixa autoestima, num primeiro momento, é importante se aceitar e aceitar que tem um problema e que precisa ser resolvido. Entender que todos nós, seres humanos, somos formados de defeitos e qualidades, o que torna cada ser humano único.

Se há algo que pode ser transformado, deve ser mudado conforme seu desejo. Contudo, é importante aceitar aquilo que é nosso e que não pode ser mudado. A pessoa com esse transtorno deve observar como vem tratando a si mesmo, sobretudo o que pensa sobre si e o que compara diante das outras pessoas.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz