propaganda

EM INVESTIGAÇÃO /

Quarta-feira, 06 de Maio de 2020, 16h:37

A | A | A

Perícia encontra 4 cápsulas de balas na casa onde namorada de policial foi encontrada morta

As cápsulas foram localizadas na área dos fundos da residência onde Daine Tonetta morreu na segunda-feira (04)


Imagem de Capa
MIDIA NEWS

Em desdobramento às investigações da morte de Daiane Tonetta Neitzke, 26 anos, que teria, supostamente, cometido suicídio com um tiro na boca, a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) localizou outras quatro cápsulas de pistola deflagradas na área dos fundos da residência, que foram apreendidas e levadas para análise.

O caso foi registrado por volta das 12h30 da última segunda-feira (04) no bairro Jardim Guanabara, em Cuiabá.

Não há informações oficiais quanto a esses tiros, já que no dia do fato, segundo a ocorrência, foi ouvido apenas um disparo, que supostamente foi feito por Daiane no momento em que tirou a própria vida.

Se a jovem morreu com um tiro, quando e por que foram efetuados os outros disparos na residência? Esse é um detalhe que a Polícia Civil ainda deve esclarecer.

De acordo com vizinhos, no dia anterior ao suposto suicídio, escutaram diversos barulhos, supostamente tiros, dentro da residência.

As testemunhas relataram que frequentemente aconteciam festas na residência, com som muito alto e que por diversas vezes acionaram a polícia, mas que não resolvia.

De acordo com a perícia, as balas deflagradas foram recolhidas e passaram por exame de balística que deverá responder algumas dessas perguntas. Outros questionamentos deverão ser respondidos por Sanderson, durante o inquérito aberto para investigar a morte.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável pela investigação do caso, inicialmente aponta suicídio.

Entenda o caso 

O policial Civil Sanderson Castro teria acionado a Polícia Militar (PM) para relatar que a namorada Daiane teria pegado a arma dele e se trancado no banheiro do quarto durante uma briga entre o casal.

Vizinhos relataram que viram Daiane chegando ao imóvel no início da manhã em uma moto Honda Biz.

Em deslocamento ao endereço, o policial foi encontrado dirigindo um Toyota Corolla na rua de casa, que estava danificado na frente, que segundo a testemunha, Daiane teria batido o carro em data anterior.

A PM pediu apoio a outras equipes, quando isolaram a rua e ainda acionaram o Batalhão de Operações Especiais (Bope) para negociar com a vítima para entregar a arma, porém, logo em seguida, por volta das 12h30, foi ouvido o tiro, os militares entraram na casa e encontraram o corpo de Daiane. 

Antes do atentado, Daiane ainda mandou um áudio emocionante para sua sobrinha e afilhada, uma menina de 5 anos, a quem declarou amor incondicional em tom de despedida. 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz