Politica MT /

Quarta-feira, 13 de Maio de 2020, 17h:32

A | A | A

Seduc garante videoaulas na TV ALMT durante a pandemia de Covid-19

Carlos Magno é professor de biologia da rede de ensino pública Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS  Em sessão extraordinária na Assembleia...


Imagem de Capa

Carlos Magno é professor de biologia da rede de ensino pública

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

 Em sessão extraordinária na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) apresentou a indicação nº1572/2020 que propõe à Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc-MT) a aplicação do método de videoaula a alunos da rede pública estadual durante a pandemia de Covid-19.

Essa proposição vem ao encontro à iniciativa da Seduc, que promoverá no dia 18 de maio a transmissão de videoaulas na TVAL, com conteúdo inédito e reprisado durante a semana. As aulas envolverão as quatro áreas do conhecimento – matemática, linguagem e suas tecnologias, ciências sociais aplicadas e ciência da natureza e suas tecnologias que são exigências do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O parlamentar pontuou que os alunos não chegaram a participar de aulas neste ano – devido a suspensão do calendário escolar por meio de decreto estadual. “Em nome do presidente da ALMT, Eduardo Botelho, agradeço ao governo por se preocupar com a educação neste momento de pandemia. A Assembleia fará o seu papel social com a transmissão de aulas pela TV da Casa de Leis em parceria com a Seduc, bem como reduzirá os prejuízos do processo de aprendizagem dos alunos. Sem contar que a Seduc já disponibilizou cerca de 130 mil apostilas para os estudantes que não possuem acesso à internet”, explica Claudinei.

Metodologia

De acordo com o coordenador de Ensino Médio e professor de química da rede estadual de ensino, Isaltino Alves Barbosa, foi formada uma rede de profissionais das iniciativas pública (professores efetivos e temporários) e privada para fazer parte da transmissão das aulas via canal de televisão. Ele acrescenta que também a veiculação dos materiais de divulgação ocorrerão pelo YouTube para poder interligar-se na plataforma de aprendizagem Conectada, que conta com uma série de conteúdos pedagógicos.

“A gente achou interessante linkar dentro da plataforma, porque o aluno tem acesso tanto aos conteúdos específicos do ano que ele está inserido quanto do Enem. Tem uma diversidade de material, em que as ações se complementam”, explica Isaltino.

Para o coordenador, essa parceria demonstra que a Seduc aplica um planejamento estratégico bem articulado para contemplar tanto a perspectiva de manter a integridade destes estudantes quanto o de manter o ritmo de aprendizado. Outro aspecto que ele destaca é o papel da TVAL  no auxílio aos alunos que não têm internet.

“O acesso à internet é uma problemática tanto no cenário mato-grossense como nacional. Essa parceria vem contribuir com a ação da secretaria e ganhar magnitude no Estado”, salienta.

Em relação aos professores envolvidos no processo, Isaltino explica que eles atuam de forma colaborativa. “Os professores são aqueles que se propõem voluntariamente a somar nesta iniciativa da Seduc. A ideia inicial era copilar as boas práticas da rede, difundir e valorizar a cultura de nossos educadores. Não houve nenhum tipo de acordo financeiro. É uma ação colaborativa por parte deles. A nossa contrapartida era apenas a divulgação e garantir a qualidade dos materiais de divulgação”, esclarece.

Educação Básica

De acordo com o professor de biologia da rede de ensino pública, Carlos Magno dos Anjos, essa metodologia proporcionará ao aluno a construção de conhecimento e o desenvolvimento no aprendizado. “Enquanto professor, eu conheço a carência do nosso aluno de Mato Grosso. Há um universo de diferenças entre eles. O interessante neste projeto é que contempla um número maior de estudantes pela estratégia de alcance da internet e TV. Ainda mais que as aulas contarão com uma exposição de conteúdos conceituais e resolução de exercícios. A gente espera que o beneficiado seja o aluno. Essa é a nossa torcida”, esclarece Magno.

A Seduc conta com 767 escolas de ensino público, que envolve também alunos de comunidades tradicionais (quilombolas e indígenas). A transmissão da TV Assembleia será via satélite, pelos canais 30.1 e 30.2 (aberto HD Digital), 330.2 (Sky HD), 10 (Net TV) e 16 (a cabo) com abrangência para atender os 141 municípios de Mato Grosso Assembleia.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz