Internacional /

Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019, 16h:31

A | A | A

Após expulsão, PSL retira denúncia contra deputados que discutiram com Frota

arrow-options Michel Jesus/Câmara dos Deputados Alexandre Frota discutiu com outros deputados em sessão da Câmara, mas denúncia foi retirada A expulsão...


Imagem de Capa
Alexandre Frota arrow-options
Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Alexandre Frota discutiu com outros deputados em sessão da Câmara, mas denúncia foi retirada


A expulsão de Alexandre Frota do PSL não trouxe consequências apenas no partido e na redução da bancada na Câmara dos Deputados, mas pode ter sido comemorada também por outros dois parlamentares. No mesmo dia em que se reuniu para decretar a decisão sobre o a filiação do ator, o presidente do partido, Luciano Bivar, pediu a retirada de uma denúncia no Conselho de Ética e Decoro contra os deputados Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) e Expedito Netto (PSD-RO).

Leia também: "Lula Livre" domina! Saída de Frota do PSL deixa PT com maior bancada da Câmara

A denúncia era referente a uma discussão entre Alexandre Frota e os outros dois deputados durante uma sessão na Câmara comandada pela segunda suplente de secretário da Mesa, Geovânia de Sá (PSDB-SC). Na acusação do PSL, Edmilson Rodrigues e Expedito Netto foram desrespeitosos com a presidente ao não atender a ordem de respeitarem o discurso de Frota.

"Isso é inadmissível no recinto do Plenário da Câmara dos Deputados,a  merecer a célere resposta dos órgãos disciplinares, para que isso não volte a acontecer. A inércia, nesse caso, apenas estimula comportamentos da espécie e pode colocar a honra e a imagem institucional da Câmara dos Deputados em estado de incontornável desprestígio e vulnerabilidade", pede o PSL na denúncia.

Leia também: Indagado sobre permanência de Aécio no PSDB, Frota diz que PSL tem Queiroz

Na ocasião, Edmilson Rodrigues pediu um minuto de direito de resposta ao se sentir ofendido em pronunciamento de Alexandre Frota, que afirmou que "um deputado de esquerda participava de uma milícia de esquerda montada no Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro"

Geovânia de Sá, entretanto, entregou a palavra ao próximo deputado inscrito, gerando a ira em Edmilson Rodrigues:

"Não, senhora presidente! É direito de resposta! Ele se dirigiu a mim, sem nenhum motivo".

Frota, então, justificou que o direito de resposta não cabia, já que nenhum nome tinha sido citado em seu proncunciamento. Assim, instaurou um debate acalorado na sessão, que só se encerrou após o volume dos microfones serem cortados.

Leia também: Depois de Frota, PSL trava embate com deputada que denunciou laranjal

A denúncia traz junto um vídeo em que o PSL afirma que, pelas imagens, se vê o deputado Expedito Netto usando palavras de baixo calão mesmo fora dos microfones.

Com o pedido para retirada de denúncia, o presidente do Conselho de Ética, Juscelino Filho (DEM-MA) arquiva o requerimento sem que o mesmo tenha sido sequer encaminhado a um relator. Caso o PSDB, novo partido de Alexandre Frota , queira retomar a denúncia, precisa fazer um novo requerimento. A denúncia também pode ser feita por qualquer outro deputado. Neste caso, a mesma é enviada ao presidente da Câmara, que repassa ao Conselho de Ética.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz