Economia /

Segunda-feira, 09 de Setembro de 2019, 20h:30

A | A | A

Depois da polêmica na Bienal, autores e editoras oferecem livros LGBTQ+ de graça

arrow-options Marcos Ramos / Agencia O Globo As vendas de livros com temática LGBTQ+ subiram depois da polêmica na Bienal. Em resposta à apreensão...


Imagem de Capa
bienal do livro arrow-options
Marcos Ramos / Agencia O Globo
As vendas de livros com temática LGBTQ+ subiram depois da polêmica na Bienal.


Em resposta à apreensão de obras LGBTQ+ no Bienal do Livro do Rio de Janeiro, editoras e autores decidiram disponibilizar gratuitamente vários títulos com a temática. Além disso, muitas editoras viram suas vendas crescerem em obras similares. 

Leia também: Memes criticam tentativa de Crivella de censurar HQ na Bienal do Rio

A editora Rico foi uma das que cabeceou a iniciativa de disponibilizar os livros gratuitamente. Em suas redes sociais, ela anunciou que seus ebooks com temáticas LGBTQ+ estão acessíveis gratuitamente. “Queremos que cada vez mais leitores se sintam representados nas páginas de nossos livros”, afirmou a editora em um post no Instagram. 

Ver essa foto no Instagram

A Rico Editora tem muito orgulho dos livros que publica. Acreditamos que histórias são capazes de transformar o mundo em um lugar melhor e a diversidade é e sempre foi um dos nossos pilares mais importantes. Nosso selo jovem, #SeLiga, foi criado especialmente para trazer mais representatividade às obras. Sempre trabalhamos nesse mercado contra a corrente e agora não seria diferente. Em reposta a tentativa de censura do prefeito Marcelo Crivella durante a Bienal do Livro do Rio de Janeiro, disponibilizaremos nossos e-books LGBT+ ???? gratuitamente nos dias 08, 09 e 10 de setembro. Queremos que mais e mais leitores conheçam nossos livros, autores e missão. Queremos que cada vez mais leitores se sintam representados nas páginas de nossos livros. Acreditamos que o mundo será um lugar melhor quando todos forem acolhidos por serem quem são. Vamos juntes nessa? ?

Uma publicação compartilhada por RICO (@ricoeditora) em 7 de Set, 2019 às 5:16 PDT


Além da Rico, alguns autores também liberaram suas obras depois da polêmica na Bienal . Wilian Fernandes Pereira disponibilizou seu título “As chaves do armário” e Victor Lopes liberou “Quero andar de mãos dadas”, dentre outros autores. As obras estão disponíveis como ebook no site da Amazon

Vendas crescem depois da polêmica na Bienal

Além dos livros disponibilizados gratuitamente, outra novidade é que, durante a Bienal, muitas editoras viram suas vendas em obras com temática LGBTQ+ crescerem, quando comparadas com as do ano passado. A Intrínseca notou um aumento entre 100% e 600%, dependendo do título. 

Além dela, Planeta e Record registraram aumentos próximos dos 70%, enquanto as vendas da Globo Alt. subiram 20%. No total, os organizadores estimam um total de 4 milhões de livros vendidos. 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz