Economia /

Sexta-feira, 26 de Abril de 2019, 13h:03

A | A | A

Ações sobre nova Previdência terão foco em dúvidas e 'combate aos privilégios'

Marcos Corrêa/PR Ações do governo sobre a nova Previdência tirarão dúvidas e defenderão 'combate aos privilégios' da reforma O governo preparou...


Imagem de Capa
Jair Bolsonaro discursando
Marcos Corrêa/PR
Ações do governo sobre a nova Previdência tirarão dúvidas e defenderão 'combate aos privilégios' da reforma

O governo preparou federal prepara ações para defender a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/19, que altera as regras da Previdência Social, tendo como foco o discurso de 'combate aos privilégios' e as possíveis dúvidas da população sobre a proposição.

Leia também: Após veto de Bolsonaro, ações de estatais precisarão de aprovação do Planalto

Está sendo elaborado pela equipe econômica um estudo para demonstrar como a nova Previdência  vai atingir, proporcionalmente, mais os servidores públicos do que os trabalhadores do setor privado. O documento da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia aponta que a União gasta mais com cada funcionário público que se aposenta do que com cada beneficiário do INSS.

Além disso, estão sendo feitas propagandas, que serão veiculadas no rádio e na televisão, e canais para enviar as dúvidas sobre como seriam as novas regras para aposentadoria em caso de aprovação do texto. O mote da ação será 'o governo não tem medo de perguntas'.

O foco do governo será defender que a reforma irá reduzir privilégios e tornar a Previdência mais igualitária. Um exemplo que deverá ser utilizado são os casos de trabalhadores que se aposentam com três salários mínimos. Tanto no setor privado quanto no funcionalismo, o governo precisa, com as regras atuais, colocar dinheiro do Tesouro Nacional para que o cidadão tenha aposentadoria até o fim da vida. Isso ocorre porque o que ele contribuiu não é suficiente para pagar todos os benefícios.

Leia também: "Espero que não haja turbulência", diz Bolsonaro sobre aprovação da Previdência

A diferença entre funcionários dos setores público e privado está no valor que o governo coloca nos dois casos, chamado de subsídio. Para um homem aposentado pelo INSS com três salários mínimos, o governo precisa colocar, hoje, R$ 186,1 mil para que esse cidadão tenha aposentadoria até o fim da sua vida. No caso do servidor público que se aposenta pelo mesmo valor, a quantia paga pelo governo é muito maior: R$ 406,3 mil.

O subsídio é maior no setor público por uma série de fatores. O funcionário público, por exemplo, tem uma progressão de carreira mais rápida, além de se aposentar pelo último salário. Com isso, geralmente, ele não contribui para o valor que se aposenta.

Quanto maior a aposentadoria, maior o valor que o governo precisa pagar para o servidor manter o benefício. Em uma aposentadoria de R$ 30 mil (que atinge a elite do funcionalismo), o governo precisa desembolsar quase R$ 5 milhões para que esse funcionário receba o benefício até o resto da vida. Com a reforma, esse valor cairá para R$ 1,5 milhão.

Leia também: Governo abre dados da nova Previdência; confira ponto a ponto

A ideia do governo é contornar a falta de apoio e buscar aproximação popular, com a criação de um canal para envio de dúvidas no WhatsApp. Em discurso feito em rede nacional na noite desta quarta-feira (24), Bolsonaro reforçou a importância da reforma para o Brasil, celebrou a aprovação do parecer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e defendeu que "pobres pagarão menos" na nova Previdência .

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.