SAÚDE /

Quarta-feira, 11 de Setembro de 2019, 09h:19

A | A | A

Alerta sobre problemas de saúde devido à baixa umidade do ar

Na primeira semana de setembro, a região chegou a registrar um nível de umidade comparável ao deserto do Saara, com 10% de umidade relativa do ar.


Imagem de Capa
Redação com informações do site Terra

Além dos problemas ambientais e até mesmo de ordem causados pelas queimadas, os problemas de saúde devido à baixa umidade do ar são inúmeros.

 

Está acontecendo na cidade uma procura maior pelos serviços de saúde, principalmente ligados a doenças respiratórias. “com certeza vem refletindo no maior número de pessoas nas unidades de saúde, principalmente para quem já apresenta algum problema crônico como asma, bronquite, alergias respiratórias em geral. Como se trata de doenças, na maioria das vezes, já crônica e conhecida dos pacientes, muitos procuram diretamente suas unidades básicas de saúde, mas muito dessa demanda, ainda mais em crise acabam vindo parar aqui no hospital,” disse o diretor do HMCJ Israel Paniago.

 

Na primeira semana de setembro, a região chegou a registrar um nível de umidade comparável ao deserto do Saara, com 10% de umidade relativa do ar. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um nível considerado aceitável deve estar acima dos 30%.

 

De acordo com a pneumologista Valéria Martins do Hospital São Luiz de São Paulo, os cuidados com a saúde começam sempre com uma boa hidratação e alimentação saudável. "Antes de qualquer coisa, é sempre importante a pessoa assumir uma alimentação saudável e se hidratar bastante. Além disso, quando estiver em casa, deixar o ambiente livre para a circulação de ar, bem limpo e sem a presença de objetos que acumulem poeira, como cortinas, carpetes e bichos de pelúcia", disse a médica.

 

Com a queda da umidade, existem duas preocupações principais para a saúde. Além do ar poluído, as vias aéreas ficam mais ressecadas, o que favorece a intensificação de problemas respiratórios. "Com toda esta poluição, fica mais difícil para a via respiratória se defender do ar com a qualidade ruim. Além disso, os cílios das narinas, que são responsáveis por filtrar o ar, passam a ter mais dificuldade para trabalhar", falou a pneumologista.

 

Tanto ressecamento pode causar até sangramentos no nariz, mas uma boa dica para quem tem problemas respiratórios como rinite e sinusite é a utilização de soro fisiológico para hidratar as narinas. Além disso, algumas atitudes em casa ajudam a diminuir os transtornos, como lembrou a médica. "Algumas dicas são simples e pode ajudar as pessoas, como o uso de cortinas leves e que possam ser lavadas mais facilmente, a utilização de panos úmidos para a limpeza, evitando as vassouras, e a colocação de bacias com água em ambientes da casa", disse.

 

Umidificadores

 

Atualmente está em alta o uso de umidificadores, que podem ajudar a melhorar a qualidade do ar dentro de casa. Existem vários tipos, mas o uso deles também deve ser controlado. "Esses umidificadores mais modernos jogam uma névoa bem fina, que dificilmente vai deixar todo o ambiente úmido. Recomendo que a pessoa utilize 3 a 4 horas antes de deitar e desligue-o. Se o ambiente tiver almofadas e cortinas, tanto vapor pode provocar o surgimento de fungos, o que não é saudável", alertou a médica do Hospital São Luiz.

 

Alimentação

 

De acordo com a nutricionista Ana Paula Souza, é fundamental o consumo de líquidos para evitar a desidratação durante os períodos de seca. "Eu sempre recomendo que as pessoas bebam bastante água, mesmo sem sentir sede, pois quando a boca está seca já significa que começou o processo de desidratação", disse.

 

Além disso, o consumo de alimentos saudáveis e ricos em líquidos ajuda quando o assunto é hidratação. "É importante consumir saladas e frutas da época como abacaxi, melão e melancia, que são ótimos hidratantes naturais", falou a médica, que ainda fez um alerta para outras bebidas que podem ser menos benéficas.

 

"Não oriento as pessoas a consumirem muito chá, refrigerantes ou café, pois estas bebidas são diuréticas e não são tão eficazes para combater a desidratação", avaliou.

 

Para substituir estas bebidas, é indicado o consumo de suco de frutas, principalmente os naturais.

 

Exercícios físicos

 

Nesta época do ano, a prática de atividades físicas sem controle pode ocasionar problemas graves de saúde, como forte desidratação. A pneumologista Valéria Martins recomenda a seus pacientes que as atividades físicas sejam realizadas em horários específicos. "A pessoa deve fazer os exercícios em horários que a umidade não esteja tão baixa, evitando o período entre meio-dia e seis da tarde", disse.

 

Já a nutricionista Ana Paula Souza recomenda o consumo de água antes da prática de qualquer exercício. "Sempre que for fazer atividade física, procurar tomar um ou dois copos de água, para já ficar bem hidratado. Durante e após a prática, o consumo de líquido também é recomendado", completou.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Campo Verde

Ex-funcionários da Fazenda Marabá ameaçam realizar novo bloqueio caso parcela de acertos trabalhistas não sejam pagas

Essa não é a primeira vez que os trabalhadores tentam bloquear a entrada de uma propriedade do grupo, há menos de dois meses essa situação foi divulgada pelo Diário.

Segunda edição do Fusion Fight vai contar com lutas internacionais e disputas de cinturões do evento

O evento vai ser realizado no dia 26/10 (sábado), no salão do Clube Juventude, assim como na primeira edição.

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz