SAFRA /

Sexta-feira, 09 de Fevereiro de 2018, 07h:00

A | A | A

Safra de milho deve ser 22% menor em MT este ano, aponta IBGE

A queda, atribuída à instabilidade climática, pode resultar em produção 22,76% menor que em 2017


Imagem de Capa
Olhar Direto

Em um cenário de estabilidade para a soja e algodão, Mato Grosso deve apresentar redução de 11,26% na área plantada de milho para a safra deste ano. A queda, atribuída à instabilidade climática, pode resultar em produção 22,76% menor que em 2017, de acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As porcentagens representam plantio de 4.2 milhões de hectares e colheita de 23, 1 milhões de toneladas do grão, contra 4.4 e 29.9, registrados no último período. Os dados foram divulgados na manhã da terça-feira (7), na sede do órgão, em Cuiabá e ainda não representam necessariamente um panorama de prejuízos para os produtores, segundo o gerente de planejamento e supervisão, Pedro Nessi Snizek Júnior.

Ele explicou que ainda não é possível prever estas perdas, já que a cultura começa a ser plantada neste mês. “Não sabemos como serão as condições de chuvas, em que momento o período vai terminar”, afirma. Assim, de acordo com Pedro, seria precipitado classificar a queda como drástica, especialmente porque em 2017 o Estado apresentou condições excepcionais para as três culturas.

Portanto, os números observados agora representam uma normalização desses patamares. “O IBGE inclusive tem a tendência de ser bastante conservador em suas estimativas, depende do comportamento das chuvas.”

Recentemente o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) divulgou o custo da produção do grão de alta tecnologia avaliado em R$ 2,7 mil por hectare. Considerando uma produtividade média de 117,24 sacas por hectare para o milho de alta tecnologia, o ponto de equilíbrio passa a ser projetado em R$ 19,27/SC o que rerpesenta um valor 18,3% acima do preço médio ponderado  que vem sendo comercializado até o momento para a safra futura.

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

21/05 - Na noite do último sábado, 19, os holofotes estavam voltados para o casal Rosi e Moacir Quaini que celebrou 30 anos de união com pomposa festa, no centro de eventos Primacredi. A romântica história de amor que teve inicio em 1988, na Catedral do Divino Espirito Santo, em Cruz Alta- RS, foi reafirmada, dessa fez com a presença dos frutos da união, os filhos Leonardo e Letícia Quaini. Há cerca de aproximadamente um ano juntamente com a cerimonialista Sibeli Salvatori os noivos começaram a organizar a noite que será eternizada para sempre. Profissionais de mão cheia foram convocados para a suntuosa comemoração. A décor Silvânia Costa traduziu toda a magnitude da celebração nos detalhes da imponente decoração em tons de branco, verde e champanhe. O buffet foi assinado pela requisitada Mirian Avila, e o repertório musical ficou por conta da banda Comunicasom que animou os convidados até altas horas da matina. Os filhos Letícia e Leonardo não conteram as lágrimas ao proferirem homenagem aos pais expressando todo amor, carinho e gratidão ao voltarem ao tempo e relembrar, como a união pautada no amor e cumplicidade vence os desafios do tempo. A bênção de renovação dos votos de amor e fidelidade foi ministrada pelo frei Constantino e testemunhada por em torno de 250 convidados que celebraram o momento ímpar com a família que esbanjou felicidade do começo ao fim da noite. As fotos oficiais foram registradas pelas criteriosas lentes do cuidadoso e atento fotógrafo Marcello Holanda. Nossa coluna hoje é exclusiva em homenagem a badalada Bodas de pérola e destaca momentos de emoção dos queridos Rosi e Moacir Quaini que distribuíram abraços e sorrisos durante toda a comemoração. Confiram!

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.