MEIO AMBIENTE /

Segunda-feira, 17 de Julho de 2017, 18h:09

A | A | A

População volta a denunciar poluição do Córrego Traíras

Segundo moradores animais silvestres não são mais vistos na região.


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Uma espuma branca sob as águas do Córrego das Traíras, vem chamando a atenção de moradores da região do Buritis e Primavera III, a foto chegou a equipe do Jornal O Diário no início da tarde de sexta-feira (14).

Segundo os moradores, a espuma é vista constantemente. “Essa água vem da estação de tratamento que eles tem, todo os despejos de fossa, isso é constante, dia e noite, de manhã a situação piora e a espuma fica bem mais alta. Agora vocês imaginam, as capivaras devem estar andando tudo de máscara”, relatou um morador por meio de um áudio enviado ao grupo de interação mantido pelo Jornal O Diário.

Segundo a Concessionária responsável pelo sistema de abastecimento de água e esgoto, a Águas de Primavera, a espuma pode ser causada pelo lançamento indevido do esgoto das residências na drenagem, ou seja, nas galerias que deveriam apenas receber água da chuva.

Essa não é primeira vez que noticiamos a poluição do córrego dos Traíras, em abril deste ano, foi detectado pela equipe de reportagem um vazamento de um esgoto que afeta uma Área de Preservação Permanente (APP) e ao Córrego. Foi constatado também uma erosão no local, na época a Coordenadoria de Meio Ambiente se comprometeu em enviar um ofício para Secretaria de Meio Ambiente (SEMA), informando sobre a situação.

 

Veja a nota enviada pelas águas de Primavera na integra:

Com relação a questionamentos sobre o resíduo proveniente do processo de tratamento de esgoto, no Córrego Traíras, a Águas de Primavera esclarece que o efluente é devolvido ao meio ambiente tratado, atendendo a legislação ambiental, leis federais, estaduais e municipais.

 

Em Primavera do Leste, o ponto de lançamento de efluentes tratados está a 2,5 km de distância do local onde é relatado a existência de alterações.

A concessionária esclarece ainda que a ocorrência destas alterações pode ser causada pelo lançamento indevido do esgoto das residências na drenagem. Estes descartes podem levar diretamente para o rio resíduos como água da lavagem de roupas e louças que contenham aditivos espumantes.

Atuando em parceria com a população, a Águas de Primavera reafirma o compromisso de promover a preservação ambiental e a saúde e qualidade de vida dos moradores.

 

Para mais informações e esclarecimentos, a concessionária fica à disposição na Central de Atendimento ao Usuário e no telefone 3498-2221 e celular de plantão 99913-3829.

1 Comentário(s)
E vou falar mais se andar na avenida que vai para os bairros buritis e pva 3 no período da noite vai ver que o cheiro que sobe e de extremo fedor parece fossa aberta. Gostaria de fazer uma pergunta a águas de primavera pra onde vai os degetos dos bairros citados acima?? Eles não sae la dos bairros e vai até o tratamento. Isso seria impossível sem uma sucção e isso la não tem. E pra que serve aquela casinha la no meio do mato que vcs construíram será que la não é onde passa os degetos do bairros. Acho que é sema, Ibama e ate mesmo a prefeitura deveria investigar isso porquê o fedor e grande sinal que tem algo de errado.
enviado por: Nascido em Pva em 17/07/2017 às 22:24:56
0
 
0
responder
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!