SÉRIE:CADA PONTO TEM SEU CONTO /

Sexta-feira, 26 de Maio de 2017, 07h:00

A | A | A

Paulo Cosentino colonizou Primavera e sempre buscou a evolução pessoal e profissional

Praça que leva o nome do pioneiro fica localizada próximo ao Condomínio Porto Seguro


Carregando fotos
Pérsio Souza

A Praça Paulo Cosentino foi inaugurada no dia 2 de fevereiro de 2015. O local fica às margens da Alameda Porto Seguro, no final da Avenida Porto Alegre. O ponto turístico dispõe de parques de areia, bancos, academia para idosos, iluminação, estrutura de palco com arquibancada, pista de caminhada e arborização.

Paulo Cosentino nasceu em 13 de agosto de 1909, na cidade de Piracicaba, São Paulo. Casou-se com Elza Cosentino, em Piracicaba, e tiveram quatro filhos, sendo: Edgar Cosentino, Elza Cosentino Filha, Paulo Cosentino Filho e Wilma Cosentino.

O contador, era um homem alegre, falava inglês fluente e era um homem muito seguro de si.

Ele é considerado um dos pioneiros mais antigos de Primavera do Leste. O filho Edgar Cosentino, conta que o pai chegou ao município em 1970. “Na cidade não tinha nada, tomávamos banho no Rio Cumbuco e com ajuda dele, o município começou a expandir. Ele foi meu braço direito”, conta.

Edgar lembra que o pai era um homem prático e firme nas decisões. “Ele era um homem muito positivo, mas nunca foi de prometer nada. Ensinou que se não formos cumprir algo melhor nem prometer, também nos ensinou a não assegurar algo que não é verdade. Se desse para fazer, ele ia lá e fazia”, afirma.

Paulo Cosentino dava valor à natureza e preservava o meio ambiente. “Meu pai gostava de plantar árvores e proibiu a caça na nossa fazenda. Atrás da praça, há uma área de preservação que ele deixou ao município. Na época, ele ia lá e os macacos desciam das árvores e pegavam o chapéu dele”, pontua o filho. A área foi cercada por Edgar Cosentino para preservar o local.

Edgar explica que o pai era um homem que estava sempre na frente e enfrentava os problemas. Por ter formação militar, Paulo gostava que tudo fosse correto.

Além de contador e empreendedor, Paulo também era atleta e apaixonado por esporte. Ele foi campeão de remo brasileiro e corrida de 1.500 metros. Cosentino foi uma pessoa que gostava de conversar, orientar e contar piadas.

Os filhos e netos guardam os ensinamentos que Paulo Consentino deixou. “Meu pai sempre dizia que temos que acreditar no que estamos fazendo, estudar o que pretendemos e se começar, não parar na metade. Ele foi um exemplo de honestidade e seriedade”, destaca Edgar.

Paulo Cosentino faleceu em 1991, aos 82 anos, no hospital em Cuiabá, pois teve uma pneumonia muito forte.

Para o filho, a praça é o mínimo que poderiam fazer por toda contribuição que Paulo Cosentino teve para Primavera do Leste. “Ele acreditou em Primavera, ajudou a erguer a cidade e incentivou os netos”, finaliza.

 

“Cada ponto tem seu conto” chega ao fim

Com a história de Paulo Cosentino, finalizamos a série “Cada ponto tem seu conto”, que durou por quatro meses e contou a história de 15 praças de Primavera do Leste.

A equipe do jornal O Diário ressalta que cinco praças não foram citadas, pois não conseguimos encontrar os familiares dos homenageados. São elas: Praça Municipal - Estádio Municipal Antonio Santo Renosto; Praça Claudino Antonio da Silva; João Livon do Lago; Praça da Graça; e Praça Leando José Facco.

Caso você conheça algum membro da família destes personagens, entre em contato com a equipe do jornal O Diário pelo telefone (66) 3498-1615 ou 1516. Você também pode entrar no CliqueF5 e dar sua sugestão.

Toda a série pode ser vista no nosso site, através do www.cliquef5.com.br - basta procurar pelo nome da série “Cada ponto tem seu conto”.

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!