EDITORIAL /

Quinta-feira, 09 de Março de 2017, 07h:43

A | A | A

Via sacra da homologação

Empregado e empregador devem ir até Rondonópolis, ou seja, andar 240 quilômetros pagar 4 pedágios (ida e volta), para assinar um documento.


Imagem de Capa
Da Redação

Este ano Primavera do Leste completa 31 anos, a cidade que está entre as 5 primeiras potências econômicas de Mato Grosso e cidade polo do agronegócio, parece ter sido esquecidas pelos governantes.
Na edição de ontem (08), publicamos que agora para realizar uma simples homologação de rescisão de contrato de trabalho, empregado e empregador devem ir até Rondonópolis, ou seja, andar 240 quilômetros pagar 4 pedágios (ida e volta), para assinar um documento.  A situação é nova, até o mês de fevereiro, os não representados por um sindicato faziam a homologação na Promotoria de Justiça, mas uma ação movida pelo coordenador do Ministério Público municipal e responsável pela Promotoria Civil, Sílvio Alessi, deu fim a esse tipo de trabalho por parte do órgão. Agora, a juíza diretora do Fórum estuda a possibilidade de delegar essa função ao juiz de paz João Ravanello. Sem representantes do Ministério do Trabalho, essa seria a única opção para solucionar o problema. Até lá, empregado e empregador devem pagar as despesas dos deslocamentos, essa pode ser uma via sacra diária, imagine, empresas e mais empresas, empregados e mais empregados indo diariamente para Rondonópolis, perdendo tempo e dinheiro com um problema que poderia ser resolvido aqui.
Cabe às classes se unirem e cobrar, cobrar dos vereadores do prefeito, do deputado que representa a cidade, do governo, ou de quem mais precisar. Se preciso for faça uma comitiva, encaminhe um ofício à juíza diretora do fórum de Primavera do Leste Patrícia Cristiane Moreira, que está analisando o pedido para que o Juiz de Paz faça as homologações, pois essa por enquanto é a única saída.

PREPARE-SE

 Uma empresa da cidade foi “estrear” as homologações em Rondonópolis, o atendimento estava marcado para as 14:00 mais as partes só foram atendidas ás 15:40, detalhe que não haviam filas quilométricas.
Na hora do acordo, o homologador não aceitou cheque, alegando que deveria ser administrativo emitido pelo banco (você deixa o dinheiro no banco e o banco emite o cheque visado), o pagamento  também pode ser  feito em dinheiro ou mediante depósito na conta do empregado. Vale salientar que no caso de o empregado ser analfabeto, o pagamento da rescisão só poderá ser feito em dinheiro.
Mas no caso da empresa citada, empregado e empregador devem retornar em outra data.
Um outro detalhe que deve ser levado em consideração é data, o prazo para homologação é de 10 dias, então assim que resolver demitir alguém, já ligue no Ministério do trabalho em Rondonópolis para agendar, caso contrário, se prepare para multas!!!

 

 

 

1 Comentário(s)
sem comentarios.....tudo no brasssiiillllzilllzillll tem que ser sem vergonha por favor não podemos trabalhar e ser corretos e honestos.......a começar pelos politicos que é so blablabla e nada resolvem sem roubar
enviado por: eu em 12/03/2017 às 13:19:24
0
 
0
responder
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

21/05 - Na noite do último sábado, 19, os holofotes estavam voltados para o casal Rosi e Moacir Quaini que celebrou 30 anos de união com pomposa festa, no centro de eventos Primacredi. A romântica história de amor que teve inicio em 1988, na Catedral do Divino Espirito Santo, em Cruz Alta- RS, foi reafirmada, dessa fez com a presença dos frutos da união, os filhos Leonardo e Letícia Quaini. Há cerca de aproximadamente um ano juntamente com a cerimonialista Sibeli Salvatori os noivos começaram a organizar a noite que será eternizada para sempre. Profissionais de mão cheia foram convocados para a suntuosa comemoração. A décor Silvânia Costa traduziu toda a magnitude da celebração nos detalhes da imponente decoração em tons de branco, verde e champanhe. O buffet foi assinado pela requisitada Mirian Avila, e o repertório musical ficou por conta da banda Comunicasom que animou os convidados até altas horas da matina. Os filhos Letícia e Leonardo não conteram as lágrimas ao proferirem homenagem aos pais expressando todo amor, carinho e gratidão ao voltarem ao tempo e relembrar, como a união pautada no amor e cumplicidade vence os desafios do tempo. A bênção de renovação dos votos de amor e fidelidade foi ministrada pelo frei Constantino e testemunhada por em torno de 250 convidados que celebraram o momento ímpar com a família que esbanjou felicidade do começo ao fim da noite. As fotos oficiais foram registradas pelas criteriosas lentes do cuidadoso e atento fotógrafo Marcello Holanda. Nossa coluna hoje é exclusiva em homenagem a badalada Bodas de pérola e destaca momentos de emoção dos queridos Rosi e Moacir Quaini que distribuíram abraços e sorrisos durante toda a comemoração. Confiram!

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.