EDITORIAL /

Terça-feira, 07 de Fevereiro de 2017, 18h:08

A | A | A

Os absurdos da vida

O estelionatário do jornal, cobrança da Taseg e Politec sem estrutura alguns dos absurdos de hoje


Repare só caro leitor. Nós que por quase 30 anos denunciamos crimes e mostramos a verdade para a comunidade estamos sendo vítimas de um metido a esperto que se passando por vendedor de O Diário, com talão de recibo e tudo, vende assinaturas para clientes, vai nas empresas e se diz representante da nossa empresa. Triste saber que nosso trabalho está sendo usado e pessoas enganadas ao comprar um produto e não receber.

Essa pessoa poderia ter vindo até nós e comunicado sobre sua vontade de trabalhar, não precisava cometer um crime, enganar pessoas, tentar sujar a credibilidade de uma empresa séria que há mais de 30 anos tenta construir uma história, como é o nosso caso. Mas agora o caso será investigado pelas autoridades. E infelizmente, responderá por um crime. Não precisava ser assim. Estamos sempre abertos e frequentemente selecionando profissionais.  Quanto aos nossos clientes pedimos que solicitem a identificação de quem for oferecer nossos produtos e serviços e nos liguem para pedir informações.

Mas outro assunto que também é um absurdo é um Decreto do Governo Estadual que retoma a cobrança da Taseg, uma taxa relacionada a serviço de segurança pública que deve ser paga por empresários. Mas parece piada. Os empresários agora sendo assaltados pelo governo também, pior do que a mão armada, pois tudo é imposto, taxa, cobrança, contribuição, agora mais essa? Como se o serviço de segurança pública funcionasse bem, obrigado. Nada contra as instituições de segurança, mas o governo se achar no direito de cobrar por algo que ele não faz. Tenha dó! Se não for quem produz manter tudo funcionando só o governo não daria conta.

Imagine uma empresa de pequeno porte, com todas as contas, precisa investir em sistema de segurança e monitoramento porque sabe que as polícias fazem o que podem com a estrutura que tem, precisa desembolsar mais com taxa da segurança pública, vai trabalhar só para o governo. E ainda ter que ligar a televisão e ler no jornal que acontecem desvios aqui e ali. Mas é de espernear mesmo. Convocar as entidades e dizer que basta. Primeiro o governo que ofereça um serviço eficiente que os empresários pagariam sem reclamar.

Algumas coisas melhoraram na segurança pública, mas nem a metade do que precisa. Ou algum empresário que tem um comércio dorme tranquilo a noite sabendo que seu estabelecimento pode ser alvo de criminosos?

Agora o último absurdo de hoje. Não bastasse mandar notificação de cobrança para as empresas de taxa de segurança, a Politec de Primavera do Leste está desde 2015 sem veículo para atender em casos de remoção de cadáveres. E os funcionários trabalhando aquém das suas funções para não deixar a população sem atendimento.

Aí, justificar como a cobrança? Está mais do que na hora da população dar um basta, parar de pagar o preço de um serviço que não acontece. Vemos estarrecidos os fatos descobertos pela Lava-Jato, montantes que nem se sabe como contar. O Brasil é um país rico com administradores ruins.

Como mudar essa situação? Boa pergunta. Talvez nosso leitor saiba. Precisamos passar o Brasil a limpo. Mas será que limpa?

Oh, Cabral! Deveria ter dado meia volta no navio.

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Primavera Do Leste

RESISTÊNCIA

O texto é assinado com o pseudônimo 'Bia', e o jornalista William Waack publicou em seu Facebook afirmando: 'Não conheço a autora, mas ela disse tudo que penso sobre o assunto.

Melhores do Ano: E os desafios para os próximos anos

Algumas discrepâncias, no resultado da votação, precisam servir de alerta para consulta futura.

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

CLUBE DO ASSINANTE

EMPRESAS PARTICIPANTES

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.