TRÂNSITO /

Quarta-feira, 18 de Julho de 2018, 17h:57

A | A | A

Primaverenses voltam a questionar sobre carretas paradas nas vias

Uma comissão foi criada para discutir alteração em lei municipal


Imagem de Capa
Pérsio Souza

O problema é antigo e as reclamações continuam as mesmas: os caminhões estacionados nas ruas e avenidas de Primavera do Leste. Essas queixas também são referentes aos veículos que fazem a carga e descarga de mercadorias no comércio em horários em desacordo com a lei. Estes tipos de ações atrapalham a visibilidade dos condutores e ocasionam acidentes. Para que as readequações possam ser feitas no trânsito do município, a Prefeitura estuda a possibilidade de contratar uma empresa especializada.

Nos últimos anos muito já se conversou sobre a permissão de caminhões nas ruas e avenidas de Primavera do Leste. Motociclistas já morreram, pessoas ficaram feridas, e a brecha que a lei municipal abre para que os condutores de caminhões entrem dentro da cidade ainda não foi alterada.

Um morador de Primavera do Leste, reclamou para nossa equipe de reportagem sobre uma carreta que fica parada no Bairro Primavera II, na Avenida Cuiabá, próximo a uma creche e unidade de saúde. O que é um tanto arriscado já que atrapalha a visibilidade.

“Todos os dias uma carreta estaciona próximo a creche e o posto de saúde, saindo às 4h e retornando às 16h, causando desconforto e já aconteceu de ter quase acidente neste lugar”, relata o morador.

Além destes problemas, o trânsito de caminhões dentro do município já causou diversas ocorrências em que estes veículos enroscam nas fiações e quebram os cabos, arrastando até mesmo postes em alguns casos.

Em Primavera do Leste não há nenhuma lei que impeça o trânsito ou estacionamento de caminhões, carretas ou máquinas agrícolas. Há apenas o Artigo 136, do Código de Posturas, que diz que cabe ao município o direito de impedir o fluxo destes.

O que Artigo 136 faz é determinar os horários de carga e descarga, sendo das 19h às 6h, de segunda a sexta-feira, e das 13h às 18h, aos sábados, domingos e feriados. Porém, os empresários e comerciantes contestam o horário, e relatam a falta de segurança e criam as próprias leis. Este artigo corresponde a Lei nº 1317 de 24 de outubro de 2012, porém, como há falta de fiscalização por parte do município, os fluxos destes veículos se torna livre.

 

ALTERAÇÃO NA LEI

Para tentar saber o que falta para resolver de vez o problema, já que as reclamações não param de chegar, procuramos os setores e pessoas envolvidas na alteração do artigo 136 da Lei 1317/2012.

Em janeiro, procuramos o responsável pela Coordenação Municipal de Trânsito e Transportes Urbanos (CMTU), Thiago Lima, e fomos informados que o órgão aguardava a aprovação da lei por parte do poder Legislativo, ou seja, a lei ainda não saiu da Câmara, onde continua até então.

Na época, conversamos com o vereador Manoel Mazutti, que faz parte da comissão criada para discutir a alteração da lei. Ele relatou que o projeto não foi discutido no ano passado devido à instabilidade política do município.

Além disto, ele ressaltou sobre ter empresas para estudar o trânsito em Primavera, para assim fazer algo profissional e com planejamento, para que possam tomar as decisões necessárias, sem ter que fazer demais modificações.

A maior modificação da lei é a proibição do trânsito de caminhões pelas ruas centrais da cidade. Com isso, os veículos acima de 13 metros ou quatro eixos estarão proibidos de circular em vias urbanas das 06h30 às 07h30, 10h30 às 13h30 e 16h30 às 17h30, exceto nas ruas: Olivério Porta; São Paulo; Rio de Janeiro e do Comércio, nas vias localizadas nos distritos industriais; exceto os veículos públicos em serviço e de transporte de passageiros e os autorizados de forma expressa pelo Poder Público responsável.

Outra regra prevista para entrar em vigor é a proibição para o estacionamento de caminhões, reboques, semirreboques, dollys, máquinas e equipamentos agrícolas, em todas as avenidas urbanas excluindo-se as avenidas localizadas nos distritos industriais, e exceto veículos públicos, veículos em serviço do comércio local e os autorizados de forma expressa pelo Poder Público responsável.

REFORMULAÇÃO NO TRÂNSITO

A Prefeitura de Primavera do Leste pretende contratar uma empresa para fazer as necessárias readequações para melhorar o trânsito da cidade. A contratação está em fase de orçamento e o edital para o processo licitatório está em procedimento de finalização.

Em janeiro deste ano, o prefeito Leonardo Bortolin recebeu engenheiros de uma empresa de Maringá, Paraná, que apresentaram projetos e mecanismos que visam a melhoria do trânsito de Primavera. A engenheiros Bárbara Marchezini e André Gava, da empresa Gasini, analisaram o modelo de gestão de tráfego aplicado e identificaram que os problemas existentes no município não estão difíceis de serem solucionados.

Para que o problema seja resolvido, a empresa que vencer a licitação terá que fazer um estudo amplo para a construção de um projeto e, posteriormente, a implantação de um novo modelo e mecanismo que irão amenizar o impacto do crescimento urbano no sistema viário.

Até mesmo o prefeito, na época, concordou e reconheceu que o trânsito de Primavera é caótico. “O modelo utilizado no nosso município está caótico e precisamos seguir a legislação que regulamenta o trânsito. O objetivo é encontrar uma saída e planejar um sistema, com técnicas necessárias e que seja algo idealizado a partir do ritmo de crescimento”, afirmou.

 

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.