MELHORIAS /

Segunda-feira, 23 de Abril de 2018, 07h:00

A | A | A

Lei sancionada e inventário visam explorar 25 pontos turísticos

Com a aprovação da lei foi possível criar o Conselho Municipal de Turismo


Imagem de Capa
Ítalo Berto

Com quase 32 anos de emancipação, o município de Primavera do Leste possui 25 pontos turísticos, 25 hotéis, 12 espaços para eventos, seis agências de viagens e dentro das 92 rotas de turismo de Mato Grosso, faz parte da Rota dos Ipês e das Águas, junto com Poxoréu, Rondonópolis e Itiquira. O município alcança a terceira colocação no ranking de cidades que mais recebem turistas, conforme informações da Secretaria de Cultura, Turismo, Lazer e Juventude (Secult). O motivo seria a potencialidade do agronegócio local.

Mas nem só o agronegócio é capaz de atrair visitantes. O problema é que os 25 pontos turísticos citados no parágrafo acima não são explorados por falta de, até então, iniciativa do Poder Público. Porém, atualmente, a gestão municipal apresenta diversos projetos que prevê a fomentação ao turismo, visando mais emprego e espação da economia.

Na sessão da Câmara Municipal, realizada na segunda-feira (16), os parlamentares aprovaram o projeto de lei 1.715/2018, que cria o Conselho Municipal de Turismo e o Fundo Municipal de Turismo de Primavera do Leste. A lei foi sancionada e publicada no Diário Oficial na última sexta-feira (20).

O Conselho de Turismo (Contur), ainda sem membros nomeados, terá diversas responsabilidade como: coordenar, incentivar e promover o turismo através de ações aprovadas em plenário; estudar e propor medidas de difusão e amparo ao turismo; promover campanhas de fomento e investimento no turismo cultural, religioso, ecológico e de negócios; e mais tantas outras funções que visam evidenciar as potencialidades turísticas de Primavera do Leste.

Já o Fundo de Turismo (Funtur) tem como objetivo adquirir recursos para serem aplicados exclusivamente na incrementação, fomento, divulgação e promoção do turismo de Primavera do Leste, por meio de verbas destinadas pelos governos estadual e federal, doações orçamentárias próprias, doações e auxílios de terceiros e outros.

 

CARTILHA DO TURISMO

 

A lei sancionada pode ser um passo para o desenvolvimento do turismo local, mas de acordo com o coordenador de turismo, a intenção do Poder Executivo é ir além.

Conforme o coordenador de turismo, Eraldo Fortes. A Secult está fazendo um inventário turístico, a partir daí a proposta é fazer um catálogo de todos os pontos, contendo a história dos patrimônios para a divulgação para os visitantes.

A prefeitura ainda não sabe precisar quantos turistas Primavera atrai mensalmente e o quanto a presença de pessoas de fora impacta na economia local, mas garante que, junto ao levantamento realizado, conseguirá, além dessas informações, descobrir de onde esse público vem, quais são os destinos procurados dentro do município e qual o tipo de turista que investe em Primavera.

Para isso, estão sendo entrevistados os proprietários dos pontos turísticos privados. Busca-se informações sobre: qual o tipo de atrativos, distância da cidade, quilômetros de estrada pavimentada e de terra até chegar ao destino, sinalização, quais tipos de serviços prestados, refeição e quais as belezas naturais exploráveis no local.

“Se uma pessoa vem para uma conferência, ela não sabe que temos a lagoa azul e as águas quentes, por exemplo. A partir do catálogo, vamos oferecer para o turista as possibilidades de visitação”, promete Eraldo.

Fortes complementa que faz parte do projeto a política de incentivo e valorização do turismo. “É obrigação do município fazer a identificação dos pontos turístico. É de interesse nosso a divulgação dos atrativos”. E também, “vamos implantar o Centro de Apoio ao Turista (CAT), além de cadastrar todas as agências, bares, restaurantes e similares e capacitar guias turísticos”, finaliza o coordenador.

O proprietário do pesque-pague Água Viva, Abel Tessário dos Passos, avalia esta iniciativa como positiva. “As opções de lazer em Primavera do Leste têm que ser mostradas. Assim teremos mais vantagens para o município. Tem muita coisa escondida que poderia estar movimentando a cidade”, opina.

Ele lembra que já houve tentativa de cadastras os estabelecimentos turísticos junto ao município no passado. “Espero que desta vez saia do papel, porque a gente investe tanto e não tem apoio”, comenta Abel.

1 Comentário(s)
Porquê não investem no Agro turismo....fazendo eventos voltados para trazer agricultores de outros estados / países para conhecer a tecnologia aplicada no MT.
enviado por: Flávio Marcelo em 17/06/2018 às 21:21:47
0
 
0
responder

MAIS Primavera Do Leste

Estelionatários aplicam golpe em primaverenses e hackeiam whatsapp

Está nova modalidade de crime já foi aplicada em Primavera do Leste e há pessoas que perderam até R$ 3 mil.

Local para lazer de jovens volta a ser questionado por morador

Jovens estariam utilizando via de acesso a cemitério Caminho da Paz para realizar festas e também competição de rachas

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

CLUBE DO ASSINANTE

EMPRESAS PARTICIPANTES

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.