MORTES VIOLENTAS /

Segunda-feira, 10 de Setembro de 2018, 18h:52

A | A | A

De Janeiro a Julho são registrados 12 homicídios em Primavera

Houve uma redução em todo o estado de Mato Grosso


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

De acordo com dados fornecidos pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de Mato Grosso – Sesp – MT, no primeiro semestre de 2018, foram registrados 12 homicídios em Primavera do Leste, os números deste ano são bem menores que os registrados no mesmo período do ano passado, quando foram registradas 19 mortes. Em 2016 foram 17 homicídios.

A queda de mortes violentas foi registrada em todo o estado de Mato Grosso, com isso o estado foi considerado o 8º em redução de mortes violentas; Cuiabá lidera queda no país.

Em relação apenas aos homicídios, Mato Grosso reduziu em 10,4% a quantidade de vítimas de assassinatos com 29,5 casos a cada 100 mil habitantes no ano passado. A taxa em 2016 era de 32,9 casos a cada 100 mil habitantes. Os latrocínios caíram em 22,8%.

Entre as 27 capitais brasileiras, Cuiabá é a cidade em que mais houve queda de casos de mortes, com 30,4% na diminuição, enquanto no Brasil o aumento foi de 2,4%. Com taxa de 24,1 homicídios a cada 100 mil habitantes, a capital mato-grossense está abaixo da média nacional que é de 28,8 casos a cada 100 mil pessoas.

“As maiores motivações dos crimes contra a vida em Mato Grosso são as rixas, vinganças, crimes passionais e drogas”, explicou o secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia, por meio da assessoria.

Já os casos de mortes decorrentes de intervenção policial em serviço e fora de serviço representam 1,7% dos 1.053 casos em Mato Grosso, no país esse percentual é de 8,1%. Foram 18 casos em 2017, o que correspondem a 0,5 registros a cada 100 mil habitantes, enquanto a média nacional é de 2,5 casos a cada 100 mil. De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, oito policiais civis e sete policiais militares foram responsáveis por mortes durante confronto.

 

ANUÁRIO

O 12º Anuário de Segurança Pública compila dados das polícias de todos os estados do país e é utilizado como dado oficial, já que o governo federal ainda não tem uma base de informações nacional. Em julho, o Sistema Único da Segurança Pública (Susp) foi criado e, entre outras coisas, prevê a criação de um sistema de dados unificado entre as forças policiais e entre os estados, semelhante ao Datasus (do Sistema Único de Saúde).

Em tempo, o estudo considera como mortes violentas intencionais os casos de homicídios, latrocínios, lesão corporal seguida de morte, mortes de policiais militares em situação de confronto dentro e fora do trabalho e mortes decorrentes de confrontos com as polícias Civil e Militar.

 

ÚLTIMO HOMICÍDIO REGISTRADO EM PRIMAVERA

Neste ano de 2018, o último homicídio registrado em Primavera do Leste, ocorreu no dia 19 de agosto, em que o jovem Jean dos Santos Barbosa, morreu após ser esfaqueado no peito, durante uma festa no Jardim Luciana.

O autor do crime Varlin Onésio Freitas, popularmente conhecido como “Fuminho” se apresentou à polícia civil dois dias depois e disse que o jovem teria sido inconveniente durante a festa e ficou dando em cima da mulher dele, por isso o matou.

 

BRASIL

Brasil registrou 63.880 mortes violentas em 2017, o maior número de homicídios da história, de acordo com dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Foram 175 assassinatos por dia no ano passado, sete por hora - um aumento de 2,9% em relação a 2016.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Primavera Do Leste

Veículos da Prefeitura de Primavera são flagrados prestando serviço em Paranatinga

Os dois automóveis são emprestados à cooperativa de reciclagem

Dono de algodoeira em Primavera é preso acusado de furtar energia

Representante da algodoeira diz que Energisa cometeu um erro

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

CLUBE DO ASSINANTE

EMPRESAS PARTICIPANTES

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.