ARTIGO /

Sábado, 19 de Agosto de 2017, 22h:03

A | A | A

Perda de Tempo

Segundo a teoria da relatividade do físico alemão Albert Einstein o tempo não é igual para todos, tudo pode variar dependendo da velocidade, da gravidade e do espaço.


Imagem de Capa
Jean Carlos

Segundo a teoria da relatividade do físico alemão Albert Einstein o tempo não é igual para todos, tudo pode variar dependendo da velocidade, da gravidade e do espaço. Certa vez em sala de aula, alguns alunos questionarão isso com a seguinte pergunta, “professor por que aqui na escola o tempo não passa, e quando estou em casa às horas voam?”, a resposta veio da seguinte forma: O tempo é relativo ao ponto de vista de cada individuo, ou seja, quanto mais atenção você empregar no que esta fazendo, mais rápido o tempo vai passar no espaço onde você esta, diferente de quem passou o tempo esperando as horas passar. Os alunos entenderam que o tempo passaria mais rápido conforme a atenção que cada um daria para a atividade proposta, esquecendo-se das horas do relógio e atentos aos exercícios.

Tudo bem, mas onde estou querendo chegar falando de tempo e espaço? Quero chegar ao tema de hoje, existe perda de tempo? Muitas pessoas ao chegarem ao ponto final de alguma situação vivida sejam na área profissional ou na área sentimental chegam a pensar, “poxa vida, as horas voaram e eu perdi meu tempo nisso”. O tempo passou rápido, por que muita atenção foi empregada em um objetivo, mas será mesmo que foi perda de tempo, será que toda aquela situação vivida não terá nada que possa aproveitar? Mesmo passando um determinado tempo sem fazer nada, ele não pode ser considerado perda de tempo, pois mesmo sem fazer nada você chegará na conclusão que, fazer nada te levará a lugar nenhum. Pode até parecer embaraçoso, mas não podemos perder tempo perdendo o tempo, isso é igual matemática onde 2+2=4, logo perder tempo perdendo tempo, é igual a nada. 

Mas com tudo isso o tempo empregado tentando fazer algo, não pode ser considerado como “tempo perdido”, pois ele serviu de aprendizagem para algo. Segundo a escritora Clarissa Corrêa que diz, “... É tentando que a gente acerta, é errando que uma hora se chega no lugar que queria...”, imagine se os grande nomes da história considerasse “perda de tempo” relevando apenas os fracassos das tentativas sem valorizar o conhecimento adquirido que o levasse a compreensão de que teria que tentar de uma forma diferente da anterior, certamente grandes feitos e grandes conquistas não teriam acontecido.

Portanto não podemos considerar perda de tempo às horas, os dias, os meses ou até mesmo os anos que tentamos fazer algo dar certo, devemos olhar para trás analisar todos os pontos vividos, levantar a cabeça e seguir em frente rumo a outras tentativas, desviando das situações que agora já conhecidas devido à experiência adquirida no passado para que os mesmos erros não sejam cometidos no presente. O educador e filosofo Paulo Freire certa vez disse “... Ninguém nasce feito, é experimentando-nos no mundo que nós nos fazemos...”, ou seja, não devemos considerar perda de tempo o que nos trouxe conhecimento e maturidade, devemos usar o que foi válido para escrever uma nova história.  

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!