ARTIGO /

Segunda-feira, 09 de Julho de 2018, 17h:35

A | A | A

Boatos!

Parece até algo de novela, mas não é, os boatos quando infundados podem influenciar em diversas situações em que o risco de prejudicar alguém acaba sendo grande


Imagem de Capa
Jean Carlos -

Provavelmente você já deve ter ouvido falar daquela brincadeira chamada “telefone sem fio” que funciona da seguinte maneira, com uma certa quantidade de pessoas faz se um círculo ou uma fila onde a primeira pessoa fala uma palavra ou uma frase no ouvido da pessoa seguinte e não pode repetir, com isso o ouvinte passa a informação da maneira que entendeu para a pessoa seguinte e segue esta dinâmica até a última pessoa da fila, após a informação ter percorrido todos os envolvidos na brincadeira, a última pessoa fala em voz alta o que ela entendeu, raramente a informação dita no final será o que realmente foi informado no início. A brincadeira acima citada é divertida, mas o tema que iremos abordar não é tão divertido assim, a brincadeira “telefone sem fio” perde toda a graça quando o intuito é ofender e denigrir as pessoas com boatos, diz que me disse, e agora com um nome mais apurado, fake News.

 Aristóteles já dizia, “O menor desvio inicial da verdade multiplica-se ao infinito à medida que avança. ” Infelizmente sabemos que existem pessoas que por simples prazer em incomodar não consegue ficar de boca fechada mesmo quando não tem nada o que falar e acaba falando algo infundado. E com a facilidade de propagação de informação que vivemos hoje, espalhar boatos virou algo simples e fácil, e o botãozinho de “enviar” fica sendo um grande aliado mesmo que não existe veracidade na informação descrita, mas para os espalhadores de boatos de plantão, Vanderlei G. Alves tem uma definição bem interessante, que diz “O Boato é tão caro que quem costuma muito usá-lo se torna a pessoa mais pobre do mundo. Pobre de amigos, pobre de alegria, pobre de companheiro, pobre de confiança e pobre de parcerias. ”, será mesmo que o boato vale o preço que se paga?

 Parece até algo de novela, mas não é, os boatos quando infundados podem influenciar em diversas situações em que o risco de prejudicar alguém acaba sendo grande e de proporções incalculáveis, por isso ao ouvir um boato infundado lembre se que ele só ganhará forças se você passar ele adiante, sendo assim antes de passar adiante pare para pensar nas consequências que isso pode acarretar, o melhor então é levar a risca a frase de Leandro Karmal que diz, “Pessoas elevadas falam de ideias; pessoas medianas falam de fatos; pessoas vulgares falam de pessoas.”

Jean Carlos

 

Professor de Ciências da Natureza e Matemática.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.