Quinta-feira, 12 de Maio de 2016, 19h37
30 ANOS - AGRICULTURA
Primavera do Leste tem a maior área irrigada de Mato Grosso

Driely Pinotti

A irrigação está crescendo de norte a sul no Brasil. Com mais de cinco mil hectares irrigados, o que representa 9% da área agrícola, o país ainda tem potencial de mais de 30 milhões hectares para a utilização deste sistema. 

Mato Grosso é um dos Estados que reúne melhores condições para desenvolver a cultura irrigada: tem recursos hídricos em abundância, áreas planas, sol o ano inteiro e energia elétrica compatível.  Uma das maiores áreas irrigadas no Estado está concentrada em Primavera do Leste e região.

Segundo Renato Nascimento Araújo, engenheiro agrônomo e diretor comercial da Produtividade Irrigação, distribuidora dos pivôs Valley na região sul do Estado, cerca de 90 produtores rurais regionais utilizam o sistema mecanizado de pivô central. Já são contabilizados 238 equipamentos espalhados em cerca de 31 mil hectares na região de Primavera do Leste.

Araújo explica que esse sistema mecanizado começou a ser implantado no município na década de 90, por meio de produtores que buscavam uma alta produtividade na cultura do feijão.

“O feijão é uma cultura de alto valor e alguns produtores que fizeram o investimento da compra de pivôs centrais, na época, conseguiram pagar a aquisição com uma safra. Fator que chamou a atenção de outros agricultores que começaram a fazer uso do equipamento”, comentou. 

O engenheiro agrônomo revelou que o número de pivôs comercializados nos últimos quatro anos supera as vendas registradas na última década. “Com crédito fácil e taxas de juros mais baixas os produtores rurais investiram na instalação de pivôs centrais como um caminho para aumentar a produtividade”, explicou.

 

VANTAGENS

 

O uso da irrigação viabiliza o aumento da produção e produtividade, melhora a qualidade do produto colhido, permite colheita na entressafra, amplia o período de produção e permite o escalonamento, aumenta o índice de exploração agrícola e a resistência vegetal e possibilita a fertirrigação.  

Outro fator importante é a manutenção dos empregos no campo. “Os pivôs centrais têm se consolidado cada vez mais em Primavera do Leste e no Brasil. Eles permitem máxima eficiência do uso da terra e rentabilidade ao produtor. Além disso, o único fator que não é controlado é o clima, porque para o solo, semente, adubo e defensivo existem tecnologias de ponta. Por isso, muitos irrigantes utilizando pivôs centrais em grandes extensões de área para garantir a produção. Ou seja, é por meio da irrigação que são supridas as demandas ou necessidade hídricas das plantas. Mesmo que falte chuva, o risco de quebra de safra é minimizado, com maior garantia de produção, sendo um elemento ampliador da disponibilidade de produtos e geração de renda na agropecuária”, relatou.

Além disso, o sistema de irrigação é responsável ainda por trazer benefícios ao meio ambiente, com a minimização do risco, em função de veranicos e secas, e redução de abertura de novas áreas evitando o desmatamento.

 

APROFIR

 

Araújo destacou que para fomentar a irrigação no Estado foi criada a Associação dos Produtores de Feijão, Trigo e Irrigantes de Mato Grosso (Aprofir), em qual é membro do Conselho Deliberativo 

As ações da Aprofir têm dado resultado, segundo o engenheiro agrônomo, “estivemos reunidos com governador Pedro Taques que tem apoiado a fomentação da irrigação em Mato Grosso, pois ele viu as vantagens alcançadas por esse sistema”, destacou.

A Associação nasceu também com o foco de tornar o processo de implantação de irrigação mais fácil, o que envolve o pedido de licenças ambientas relativas à atividade de irrigação, o que demanda tempo.  Existe ainda a necessidade de se verificar a disponibilidade de energia elétrica ou a opção por motores a diesel.

Além da conquista de difundir a irrigação, também está sendo elaborado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento (Sedec), Secretaria Estadual de Agricultura Familiar (Seaf) e Aprofir, o Plano Diretor de Agricultura Irrigada de Mato Grosso. 

Esta é a primeira vez que o Estado terá seu próprio plano.

 


Fonte: Clique F5
Visite o website: http://cliquef5.com.br