Política Nacional /

Quinta-feira, 08 de Novembro de 2018, 11h:49

A | A | A

Veja como cada senador votou sobre o aumento de salário de ministros do STF

Roque de Sá/Agência Senado Senado aprovou, nesta quarta-feira, o reajuste de salários para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) O Senado...


Imagem de Capa
Senado aprovou, nesta quarta-feira, o reajuste de salários para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)
Roque de Sá/Agência Senado
Senado aprovou, nesta quarta-feira, o reajuste de salários para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)

O Senado aprovou, nessa quarta-feira (7), o aumento do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) por 41 votos favoráveis, 16 contrários e uma abstenção. O aumento aprovado foi de 16,38% e o salário subiu de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. A proposta já havia passado pela Câmara dos Deputados e agora necessita da aprovação do presidente Michel Temer (MDB). 

Leia também: Senado aprova aumento de salário dos ministros do STF, que vai a R$ 39 mil

O partido do presidente em exercício Michel Temer votou majoritariamente a favor do aumento do salário do STF . Foram oito votos sim, dois contra e uma abstenção. O senador do MDB, Renan Calheiros, admitiu que o momento não é o mais propício, mas anunciou o voto favorável para “não trincar a relação entre os poderes”. 

Romero Jucá, do mesmo partido, ressaltou que o Judiciário é independente para propor seus próprios aumentos e que o reajuste não vai aumentar a despesa do Judiciário, pois esta é limitada pelo teto de gastos. "Vou votar a favor porque respeito a autonomia do Judiciário e existe o teto de gastos", disse o senador.

Entre os senadores de partidos que declararam oposição ao futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL), como PT, PCdoB, PDT e Rede, o resultado ficou dividido. Foram sete votos contra o reajuste de salário e cinco a favor. No PT, três senadores foram contrários e dois apoiaram o projeto.

Leia também: PF faz buscas em investigação sobre pagamento de R$ 4 milhões em propina a Jucá

O DEM, que tem se aproximado de Bolsonaro, teve três votos contra e dois a favor. Já os senadores do PRB, PR, Podemos e PSD votaram todos a favor do aumento. Veja abaixo como cada senador votou: 

A FAVOR DO AUMENTO DO SALÁRIO DOS MINISTROS DO STF

  1. Acir Gurgacz (PDT-RO)
  2. Aécio Neves (PSDB-MG)
  3. Ângela Portela (PDT-RR)
  4. Antonio Anastasia (PSDB-MG)
  5. Antônio Valadares (PSB-SE)
  6. Armando Monteiro (PTB-PE)
  7. Ataídes Oliveira (PSDB-TO)
  8. Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
  9. Cidinho Santos (PR-MT)
  10. Ciro Nogueira (PP-PI)
  11. Dalirio Beber (PSDB-SC)
  12. Davi Alcolumbre (DEM-AP)
  13. Edison Lobão (MDB-MA)
  14. Eduardo Amorim (PSDB-SE)
  15. Eduardo Braga (MDB-AM)
  16. Eduardo Lopes (PRB-RJ)
  17. Fernando Coelho (MDB-PE)
  18. Garibaldi Alves Filho (MDB-RN)
  19. Hélio José (PROS-DF)
  20. Ivo Cassol (PP-RO)
  21. Jorge Viana (PT-AC)
  22. José Agripino (DEM-RN)
  23. José Amauri (PODE-PI)
  24. José Medeiros (PODE-MT)
  25. José Serra (PSDB-SP)
  26. Otto Alencar (PSD-BA)
  27. Paulo Bauer (PSDB-SC)
  28. Paulo Rocha (PT-PA)
  29. Raimundo Lira (PSD-PB)
  30. Renan Calheiros (MDB-AL)
  31. Roberto Rocha (PSDB-MA)
  32. Romero Jucá (MDB-RR)
  33. Rose de Freitas (PODE-ES)
  34. Sérgio Petecão (PSD-AC)
  35. Tasso Jereissati (PSDB-CE)
  36. Telmário Mota (PTB-RR)
  37. Valdir Raupp (MDB-RO)
  38. Vicentinho Alves (PR-TO)
  39. Walter Pinheiro (Sem partido-BA)
  40. Wellington Fagundes (PR-MT)
  41. Zeze Perrella (MDB-MG)

CONTRA O AUMENTO DO SALÁRIO DOS MINISTROS DO STF

  1. Airton Sandoval (MDB-SP)
  2. Cristóvam Buarque (PPS-DF)
  3. Fátima Bezerra (PT-RN)
  4. Givago Tenório (PP-AL)
  5. José Pimentel (PT-CE)
  6. Lídice da Mata (PSB-BA)
  7. Lúcia Vânia (PSB-GO)
  8. Maria do Carmo Alves (DEM-SE)
  9. Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
  10. Regina Sousa (PT-PI)
  11. Reguffe (Sem partido-DF)
  12. Ricardo Ferraço (PSDB-ES)
  13. Roberto Requião (MDB-PR)
  14. Ronaldo Caiado (DEM-GO)
  15. Vanessa Graziottin (PCdoB-AM)
  16. Wilder Morais (DEM-GO)

ABSTENÇÃO

José Maranhão (MDB-PB)

O aumento do salário dos ministros do STF também determina o teto salarial do funcionalismo público, que passa de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil por mês. Também foi aprovado, por votação simbólica, o reajuste na remuneração dos membros da Procuradoria-Geral da República.

Leia também: Flávio Bolsonaro diz que não descarta apoio a Renan Calheiros e diálogo com MDB

* Com informações da Agência Senado

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.