Polícia Federal /

Quarta-feira, 11 de Abril de 2018, 09h:06

A | A | A

PF investiga grupo que atuava irregularmente no mercado financeiro

Belém/PA – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (11/4) a operação Colinas de Rocha, que tem por objetivo finalizar investigação envolvendo...


Imagem de Capa

Belém/PA – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (11/4) a operação Colinas de Rocha, que tem por objetivo finalizar investigação envolvendo grupo empresarial criminoso presente nos Estados do Pará, Amapá, Tocantins e Santa Catarina.

Ele atuava irregularmente no mercado financeiro, captando recursos de Institutos de Previdência de servidores municipais para aplicação no Sistema Financeiro Nacional. Esta é a 2º fase da Operação Olho de Tandera, deflagrada em setembro de 2017.

Policiais federais dão cumprimento a 10 mandados de prisão preventiva e 17 mandados de busca e apreensão, nos Estados do Pará, Amapá, Tocantins e Santa Catarina.

Esta fase tem o intuito de encerrar as investigações sobre a gestão fraudulenta do Fundo de Previdência de Oeiras do Pará, onde se descobriu a má administração de mais de R$ 14 milhões, quantia equivalente a mais da metade dos recursos do instituto de previdência do município, com o indiciamento do ex-gestor do Fundo e do ex-prefeito municipal.

No decorrer da investigação identificou-se a existência de indícios de corrupção passiva e lavagem de dinheiro praticado pelos investigados.

Comunicação Social da Polícia Federal no Pará

Contato: (91) 3214 8029/992809372

cs.srpa@dpf.gov.br

*A operação foi batizada com o nome do quarto ciclo do Inferno de Dante, que corresponde ao local onde se encontram os gananciosos, pródigos e avarentos.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!