Internacional /

Domingo, 15 de Abril de 2018, 16h:19

A | A | A

Juízes do Paraná dão "vergonha", diz Gleisi após juiz vetar acampamento pró-Lula

Ricardo Stuckert - 9.4.18 Juiz fixou multa de R$ 500 mil diários caso acampamento de apoiadores de Lula não seja desmontado em Curitiba Os apoiadores...


Imagem de Capa
Juiz fixou multa de R$ 500 mil diários caso acampamento de apoiadores de Lula não seja desmontado em Curitiba
Ricardo Stuckert - 9.4.18
Juiz fixou multa de R$ 500 mil diários caso acampamento de apoiadores de Lula não seja desmontado em Curitiba

Os apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vão manter o acampamento armado próximo à sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista está preso já há oito dias, a despeito da  decisão judicial que ordenou seu desmanche e impôs multa diária de R$ 500 mil em caso de descumprimento.

A manutenção da vigília em apoio a Lula foi anunciada pela presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, senadora Gleisi Hoffmann (PR), que disse não ter chegado nenhuma notificação sobre a decisão proferida pelo juiz Jailton Juan Carlos Tontiniu, substituto da 3ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

Em discurso realizado na tarde deste domingo (15) no próprio acampamento, Gleisi reclamou que o juiz nem mesmo ouviu o Ministério Público no âmbito do processo que pedia a remoção dos manifestantes. A senadora chegou a dizer que os "juízes paranaenses causam vergonha alheia" – numa menção ao juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato.

"Desculpa, mas essa escola do Moro não serve para o Judiciário brasileiro. Não tem como nos tirarem daqui. Nós não temos nenhuma ação de despejo. Querem que a gente saia porque tem reclamação de moradores, mas também tem muitos moradores nos apoiando. Estamos negociando com as autoridades, mas nós vamos ficar", disse Gleisi.

Além de criticar o juiz responsável por ordenar a prisão de Lula, Gleisi também incluiu o coordenador da força-tarefa de procuradores da Lava Jato, Deltan Dallagnol, em seus ataques e voltou a defender que o ex-presidente está preso injustamente. 

"A prisão é uma baita de uma injustiça. É uma sacanagem do Moro, do Dallagnol e dessa gente que integra a elite brasileira. Dessa gente que não conhece o Brasil. Que só conhece gabinetes com ar-condicionado", disparou a petista.

Leia também: Na véspera de julgamento, Aécio e Temer tem encontro fora da agenda

"Bom dia, presidente Lula!"

Erguido tão logo o ex-presidente Lula chegou à sede da Polícia Federal na capital paranaense, no último dia 7, o acampamento de apoiadores do petista reúne cerca de 500 pessoas, segundo a Prefeitura de Curitiba. O PT afirma que até 2 mil pessoas circulam pelo local.

O acampamento é mantido por meio de doações feitas tanto por meio presencial quanto por meio de uma 'vaquinha virtual' na internet. São desenvolvidos no local atividades culturais e políticas, sendo que uma das marcas do acampamento tem sido o grito de "Bom dia, presidente Lula!", entoado todas as manhãs pelos manifestantes. De acordo com a equipe do ex-presidente, Lula disse que consegue ouvir a saudação de dentro da sala de 15 metros quadrados onde está detido.

Leia também: Maioria acha que prisão do ex-presidente Lula foi justa, aponta Datafolha

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!