Internacional /

Sexta-feira, 14 de Setembro de 2018, 11h:53

A | A | A

Ibope: 77% acham que homens e mulheres deveriam ocupar igualmente o legislativo

Edilson Rodrigues/Agência Senado Senado durante sessão solene do Congresso destinada ao lançamento da Campanha "Mulher na Política", do TSE, em...


Imagem de Capa
Senado durante sessão solene do Congresso destinada ao lançamento da Campanha
Edilson Rodrigues/Agência Senado
Senado durante sessão solene do Congresso destinada ao lançamento da Campanha "Mulher na Política", do TSE, em 2016

Um levantamento feito pelo Ibope – encomendado pela ONU Mulheres, entidade das Nações Unidas para a igualdade de gênero – e divulgado nesta sexta-feira (14) revela que 77% dos brasileiros – homens e mulheres – acreditam que deveria ser obrigatória uma maior participação de mulheres na política, principalmente no Poder Legislativo.

Para essas pessoas, deveria ser lei que as casas legislativas – Congresso, câmaras de vereadores e assembleias legislativas estaduais – fossem preenchidas metade por homens e a outra metade por mulheres. A opinião dos diferentes gêneros, a respeito desse incentivo às mulheres na política , divergiu: entre as mulheres, 82% concordam. Entre os homens, 71%.

Porém, mesmo com tal divergência, 81% dos brasileiros, de ambos os sexos, concordam com uma coisa: se houvesse uma maior presença de mulheres em postos de poder e decisão na política, ela seria aprimorada.

Ao todo, foram entrevistados nesse levantamento 2.002 pessoas, todos com mais de 16 anos de idade, em um total de 141 municípios distribuídos em todo o Brasil. 

Mesmo com poucas mulheres na política, são elas quem decidem

ONU Mulheres lançou a plataforma Brasil 50-50 com o objetivo de incentivar a participação de mulheres na política
Jr./ ASICS/ TSE
ONU Mulheres lançou a plataforma Brasil 50-50 com o objetivo de incentivar a participação de mulheres na política

Apesar de ainda ter pouca representatividade nas casas legislativas – na Câmara Federal, em 2014, foram escolhidas 51 mulheres, ou seja, apenas 9,9% das 513 cadeiras, enquanto que o Senado ficou com 11 mulheres em meio a 81 senadores, 13,6% da Casa –, é o voto das brasileiras que será decisivo nestas próximas eleições.

Afinal, elas representam 52,5% do eleitorado brasileiro, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). E, segundo as últimas pesquisas, ao menos metade das eleitoras permanece indecisa a menos de um mês do primeiro turno. 

Frente a isso, a ONU Mulheres lançou a plataforma Brasil 50-50, que tem o objetivo de incentivar, em busca da igualdade, a participação de mulheres no cenário político. Pela plataforma, os candidatos podem assumir um compromisso público com políticas de igualdade de gênero e os eleitores podem encontrar esses candidatos comprometidos em colocar as mulheres na política .

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.