REVISÃO /

Terça-feira, 14 de Novembro de 2017, 15h:01

A | A | A

Grupo de Trabalho deve regulamentar taxas ambientais em Mato Grosso

Deputado Dilmar Dal’ Bosco (DEM) solicitou a criação de um grupo de trabalho misto para realização de estudos sobre as regulamentações e valores das taxas ambientais em Mato Grosso.


Imagem de Capa
Dep. Dilmar Dal Bosco (Foto: Marcos Lopes/ALMT)

Em requerimento apresentado na última semana, o deputado Dilmar Dal’ Bosco (DEM) solicitou à Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e  Minerais  da Assembleia Legislativa, a criação de um grupo de trabalho misto para realização de estudos sobre as regulamentações e valores das taxas ambientais em  Mato Grosso. Membros do Executivo estadual, representantes do setor de base florestal e das indústrias deverão participar da revisão.

O intuito, de acordo com o autor do requerimento, é assegurar que os valores cobrados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) na emissão das taxas ambientais estejam em conformidade com a arrecadação tributária e os débitos gerados com material humano (diárias) e equipamentos na emissão desses documentos.

“Mato Grosso continua sendo o estado com os maiores valores de taxas incidentes sobre o setor florestal dentre os principais estados produtores de madeira da Amazônia Legal.  O trâmite para o licenciamento da atividade florestal, desde a aprovação dos planos de manejo florestal sustentável (PMFS), de renovação de CC-Sema e Licença Operacional (LO) apesar de já terem avançado consideravelmente, continuam aquém das necessidades do setor”, afirmou Dal’ Bosco.

Taxas Ambientais - Em Rondônia, os valores cobrados pela emissão de Licença Operacional (LO), Licença de Instalação (LI) e Licença Prévia (LP) consideram o grau de poluição do empreendimento e variam de acordo com o porte do mesmo, do mínimo trimestral de R$ 100,00 para empreendimentos de pequeno porteaté o máximo de R$ 7,8 mil/ano para aquelas com nível de poluição alto, conforme especificado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

No Pará, além das licenças prévias de operação e instalação, são exigidas dos empreendimentos as autorizações de funcionamento, de atividade rural e taxa de autorização, sendo que os valores cobrados variam de R$ 278 a R$ 35 mil anual. No Amazonas, os valores vão de R$ 268 a R$ 89 mil.

Já em Mato Grosso, os parâmetros para classificação dos empreendimentos conforme o porte - mínimo, pequeno, médio, grande e excepcional – consideram o investimento total, o número de empregados e de veículos. Para exemplificar, o valor cobrado para análise de pedidos de licenças anuais para um empreendimento de pequeno porte é R$ 2.463, mas pode chegar aos R$ 170 mil para um empreendimento de porte excepcional.

O grupo de trabalho terá um prazo de 180 dias para apresentar propostas legislativas das taxas ambientais que deverão ser graduadas conforme o custo dos serviços públicos ambientais relacionados à carga poluidora gerada pelos contribuintes para custeio das correspondentes tarefas administrativas, isto sem prejuízo ao setor.



Fonte: AL MT

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

06/11 - Abrimos a coluna hoje com o badalada festa de 15 anos da Gabriela Zufo, filha única de Luciana e Maicon Zuffo, que não economizaram detalhes e organizaram noite esplendorosa sob a batuta do cerimonial Comemore, da Clesiane de Witt, para o debut da princesa. Na chácara Victória devidamente ambientalizada por Silvania Costa, eles receberam seus convidados em um noite emocionante e cheia de surpresas.Vestida por Attuale tecidos e produzida por Claudia Sartori Miotto, ela recepcionou seus convidados, e logo após em trajes de princesa, também by Attuale, ao som de Celine Dion, Beauty and the Beast, acompanhado pelo violinista da Cia Sinfônica, ela flutuou conduzida pelo pai no momento da valsa, que além de uma linda joia surpreendeu a herdeira cantando “Como é Grande meu Amor por você”. Homenagens dos pais, avós familiares e amigos traduzidas em perfeitas imagens feitas por Magna Video emocionaram os presentes. Elogiadas comidinhas da Mirian Avila circulavam pelo salão e os momentos foram adoçados com as receitas de Simone pardo. Convite para a balada e ponto alto da festa foi quando, Gabriela, saiu linda e soberana de um painel de led adequado pela banda Comunicason, com coreografia elaborada por Douglas de Souza. A noite ainda contou com apresentação surpresa do E-stringer, e logo após o dj Rodrigo Marques assumiu o comando das pick-ups. Tudo Perfeito! Confira os momentos eternizados pelas criteriosas lentes do fotógrafo e arquiteto, Marcelo Hollanda.

O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!