Esportes /

Quinta-feira, 11 de Outubro de 2018, 23h:10

A | A | A

A tortura roubou o sorriso da minha família. Meu lado é o que condena o fascismo

Amigos, queria contar uma coisa para vocês. Parte da minha família veio da Espanha. Meu bisavô - um músico - morava em Mallén, uma cidadezinha...


Imagem de Capa

Amigos, queria contar uma coisa para vocês. Parte da minha família veio da Espanha. Meu bisavô - um músico - morava em Mallén, uma cidadezinha pequena, perto de Zaragoza. Ele não concordava com o regime franquista. Franco era o ditador de lá, na época do fascismo e do nazismo. Era aliado de Hitler e Mussolini. Praticamente o dono do país. Fazia o que queria em um lugar sem democracia e foi assim durante décadas. Como todo intolerante, eliminava quem pensava diferente. E foi o que aconteceu.

Leia também: Conselho do TSE está preocupado com notícias falsas

Levaram meu bisavô. Fuzilaram meu bisavô. Meu avô era criança. Tinha lá seus oito anos, acho. Na escola onde ele estudava era comum sofrer represália até de outros meninos, filhos de franquistas. Uma vez obrigaram que ele vestisse roupa de soldado franquista. E sabiam tudo que tinha acontecido com meu bisavô. Minha bisavó dizia para o filho dela ter coragem. Não ter vergonha de pensar diferente. Nesse tempo, ele morava com outras pessoas da família , os tios, já em Zaragoza. Minha bisavó acabou falecendo pouco depois. De tristeza.

Na Alemanha, o nazismo ganhou força por vários fatores. O ódio - evidentemente - era o principal. As pessoas não eram nazistas, mas sentiam ódio dos governos e do sistema político. Um líder ganhou força e deu no que deu. É verdade: são outros tempos.

Leia também: Bolsonaro admite não ir a debates por estratégia

Você não é fascista , assim como eu não sou burro ou ladrão por pensar diferente. Precisamos nos respeitar. Você está frustrado, dolorido, triste, com raiva. Mas duvido que seja fascista. Eu não gostaria de ter você aqui se você fosse fascista. Pode me excluir da sua lista de links, por favor, se for. Eu respeito demais o seu sentimento, sua opinião, seu sonho. Gosto de você. Somos parecidos e vivemos em uma democracia.

Leia também: CNI reduz previsões para o PIB brasileiro

Você quer o diferente. Você acredita, busca, sonha e tenta a renovação. Eu entendo e compartilho. Só que tenho medo do diferente quando ele vem em forma de ódio, preconceito, força, xenofobia. Quando ele mais ameaça do que abraça. Há quem enalteça Ustra, torturador da ditadura brasileira. Eu não estou na lista. Acho que você também não.

Meu lado é o que condena a tortura . A tortura roubou o sorriso da minha família .

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
14.12.2018 - 10h22
14.12.2018 - 10h04
14.12.2018 - 10h03
14.12.2018 - 09h58
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.