gente /

Quarta-feira, 11 de Outubro de 2017, 22h:02

A | A | A

Fantasia brasileira, "As Boas Maneiras" leva horror e humor a Londres

Novo filme de Juliana Rojas e Marco Dutra, que vinham de trabalhos individuais, brinca com o folclore brasileiro de forma original. A reportagem do iG bateu um papo com os dois durante o London Film Festival


Imagem de Capa

Se você pretende assistir ao novo filme da dupla de diretores Marco Dutra e Juliana Rojas (“Trabalhar Cansa”), prepare-se para uma mistura de sensações. Em “As Boas Maneiras”, Marjorie Estiano interpreta Ana, a filha de um fazendeiro que se muda para São Paulo depois de ficar grávida e ser rejeitada pela família. Em busca de ajuda nesta nova fase de sua vida, ela contrata a enfermeira e moradora da periferia Clara, interpretada pela atriz portuguesa Isabél Zuaa, para ser a futura babá de seu filho.     

Leia também: Estupro é premissa radical e inusitada do excelente "O Silêncio do Céu"

Cena do filme
Divulgação
Cena do filme "As Boas Maneiras", que foi exibido no London Film Festival

O que, no início, em "As Boas Maneiras" parece ser mais uma história sobre a disparidade entre classes sociais no Brasil, acaba tomando um rumo completamente inesperado quando Ana começa a sofrer de ataques de sonambulismo, especialmente em noites de lua cheia.

Leia também: Martin Scorsese sai em defesa de "mãe!" e faz duras críticas à Rotten Tomatoes

“Nossa ideia era falar de maternidade, mas também falar sim de diferença de classe, uma coisa que nós vemos muito no Brasil e em São Paulo. Essa ideia de contraste era uma coisa que nós queríamos que estivesse bastante presente no filme, a ideia de rico e pobre, branco e negro, centro e periferia, criança e lobo, a ideia de instinto e comportamento racional’, disse Marco Dutra em entrevista ao IG durante o London Film Festival nesta quarta-feira (11).

O longa-metragem - que ganhou o prêmio especial do júri na 70ª edição do Festival de Locarno, realizado na Suíça, em agosto - possui algumas cenas obscuras, que fazem o espectador se contorcer na cadeira, além de outras hilárias, que garantem boas risadas.

Os diretores Juliana Rojas e Marco Dutra durante a entrevista sobre As Boas Maneiras em Londres
Divulgação
Os diretores Juliana Rojas e Marco Dutra durante a entrevista sobre As Boas Maneiras em Londres

“Dizemos que é um filme de fantasia, porque falar que é terror não é completamente justo. Amamos musicais, amamos animações, contos de fadas e filmes de terror. Esses elementos surgiram naturalmente, pouco a pouco na história. Nós entendemos a lógica do gênero, mas para nós é muito interessante quando um gênero dialoga com o outro, cria uma forma muito vibrante no final”, acrescentou Marco.

Depois de ser exibido no Festival do Rio no último fim de semana e passar por Londres, “As Boas Maneiras” também participará do Festival de Sitges, na Espanha.

Leia também: “Detroit" vai ao passado para ecoar racismo institucionalizado nos EUA

“Estamos recebendo um feedback muito bom. As pessoas estão muito surpresas de uma maneira positiva com o filme. Tivemos boas críticas em todos lugares e estamos participando de festivais que são mais focados em filmes de arte independentes, além de festivais dedicados a filmes de fantasia. A resposta tem sido a mesma em ambos, e estamos muito felizes e surpresos por conta da aceitação. O público em geral está realmente empolgado para descobrir o filme”, completou Juliana Rojas.

Com inspiração no folclore brasileiro e o mito do lobisomem, “As Boas Maneiras” tem estreia prevista para novembro no Brasil.

Cena de As Boas Maneiras
Divulgação
Cena de As Boas Maneiras


* Acompanhe a cobertura completa do festival pelo Instagram da repórter Patricia Dantas ( @patydantas8 )



Fonte: IG GENTE

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.