Economia /

Quinta-feira, 14 de Março de 2019, 17h:05

A | A | A

Preço da gasolina nas refinarias sobe pela quinta vez em março

Divulgação/Prefeitura de Paulínia Preço da gasolina nas refinarias já sofreu cinco aumentos no mês de março A Petrobras anunciou novo aumento...


Imagem de Capa
Preço da gasolina nas refinarias já sofreu cinco aumentos no mês de março
Divulgação/Prefeitura de Paulínia
Preço da gasolina nas refinarias já sofreu cinco aumentos no mês de março

A Petrobras anunciou novo aumento no preço da gasolina nas refinarias, que está programado para esta sexta-feira (15). A elevação é a quarta seguida e quinta do mês de março, e confere à gasolina o valor do litro de R$ 1,7966. Já o valor do diesel foi mantido em R$ 2,1871.

Leia também: Como declarar imóveis próprios ou alugados no Imposto de Renda 2019

Somente no mês de março, o preço da gasolina acumula alta de 8,6% nas refinarias. O valor do litro entre os dias 2 e 15 saltou de R$ 1,6865 para R$ 1,7966. O avanço também chega aos postos, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na última semana, foi divulgado um balanço que apontou aumento de preço em 20 estados brasileiros e o Distrito Federal. O diesel nos postos também subiu, de R$ 3,444 para R$ 3,479, mas o maior aumento no período pesquisado foi o do etanol, que saltou de R$ 2,760 a R$ 2,868 (alta de 3,9%).

Em 2018, o governo anunciou o fim do programa de subvenção ao diesel, instituído pela União como resposta às demandas de caminhoneiros, que  paralisaram o País em greve que durou 11 dias, no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era a redução no preço do combustível, após uma série de aumentos decorrentes da nova política de preços adotada pela  Petrobras  em julho de 2017, que preza pela variação de acordo com o mercado internacional, ou seja, grandes altas e baixas são sentidas mais frequentemente nacionalmente. A oscilação é constante e, por consequência, o preço pago pelo consumidor final pode variar mais. 

Segundo a professora Marcia Fleire Pedroza, do departamento de Economia da PUC-SP, “quando se atrela a política de preço às políticas internacionais, as variações são em cima de moedas internacionais. Não só o petróleo aumentou em termos internacionais como também o real se desvalorizou frente ao dólar. Então, por consequência, os preços são repassados para o preço nacional quando você usa essa política”, avalia.

Em março do ano passado, a estatal alterou também sua forma de reajustes, passando a divulgar os preços do litro da gasolina e do diesel vendidos pela companhia nas refinarias , não mais os percentuais de reajuste, forma anterior de divulgação.

Leia também: Britânicos estocam papel higiênico e remédios por medo do Brexit

Desde a adoção do novo reajuste, em 2017, o preço da gasolina nas refinarias acumula alta de 37,23%. Já o diesel acumula aumento superior a 60% desde então.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.