Greve /

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2011, 14h:43

A | A | A

Polícia Civil não aceita pressão do governo e disse que mantem greve

Seguindo o resto do estado a policia civil de Campo Verde, também está paralisada, cuidando somente de casos essenciais. Enquando o governo e sindicato não resolvem esse limpasse muitas investigações ficarão paralisadas


Paulo Pietro (com informações do Midianews)

O presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil e Agentes Prisionais de Mato Grosso (Siagespoc), Cledison Gonçalves da Silva, afirmou que a categoria não irá aceitar nenhum tipo de pressão que o Governo do Estado possa vir a fazer, na tentativa de esvaziar a greve.

Para investigadores e escrivães da Polícia Judiciária Civil, a greve, que começou no dia 1º de julho, segue por tempo indeterminado.

"Nós somos policiais e não vamos aceitar nenhum tipo de pressão. A greve continua, até que haja um acordo que beneficie as duas categorias", afirmou o sindicalista.

Conforme Silva, na próxima semana, o Governo do Estado, por meio da Casa Civil, deve abrir uma nova rodada de negociações com os investigadores e escrivães.

Enquanto isso, a paralisação vem prejudicando inúmeros processos investigativos. Os únicos trabalhos mantidos em 100% são as prisões em flagrante, retirada de corpos de vias públicas e residências, bem como a transferência de presos.

 

Reivindicações

 

A principal reivindicação das categorias é por aumento salarial. Conforme o Sindicato, o salário de investigadores e escrivães é de R$ 2.365,00 e a proposta é que esse teto aumente para R$ 5.500,00.

Em cartaz distribuído para a população na semana passada, os grevistas relembram que as duas carreiras são de nível superior, desde 2004, e foram criadas e reconhecidas pelo Estado.

Portanto, afirmam, enquanto todas as outras carreiras do mesmo nível recebem em média R$ 3.500, investigadores e escrivães continuam com um salário inicial de R$ 2.365,55.

"O Governo insiste na incoerência de nos pagar um salário incompatível com as exigências para ingresso na carreira, nos afrontando com uma contra-proposta salarial, enviada no dia 18/07/2011", informou o panfleto.

Conforme os grevistas, a proposta prevê um aumento inicial, em dezembro deste ano, para R$ 2.460,17 e depois, gradativamente, até 2014, que poderia chegar, dependendo do nível, a R$ 8.293. Porém, a proposta foi descartada. Seguindo o resto do estado a policia civil de Campo Verde, também está paralisada, cuidando somente de casos essenciais já relatados. Enquando o governo e sindicato não resolvem esse limpasse muitas investigações que estavam em andamento estão paralisadas e isso pode prejudicar o andamento.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Campo Verde

Órgãos municipais não funcionarão nesta quinta e sexta-feira

Desta forma, apenas os serviços considerados essenciais, como SAMU, Hospital Municipal Coração de Jesus, coleta de lixo, limpeza pública e manutenção de estradas, terão o funcionamento normal.

Batata-doce surge com potencial para transformar a vida de pequenos agricultores

Após 15 anos de pesquisa foi possível comprovar a eficiência da batata-doce industrial como matéria-prima ecologicamente correta para geração do Etanol Social.

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.