30 ANOS: SAÚDE /

Segunda-feira, 25 de Abril de 2016, 20h:04

A | A | A

Primavera do Leste: Referência em saúde pública e privada


Driely Pinotti
OW´HRUTR

 

A cada ano que passa Primavera do Leste alcança patamares jamais imaginados por quem chegou aqui há 30 anos. Referência em geração de emprego e impulsionada pelo agronegócio, os moradores da cidade já até se acostumaram em ver o município figurando como modelo de qualidade de vida. 

As ações realizadas pelos primeiros habitantes do município voltadas ao pensamento de torná-la uma das melhores cidades para se viver no Estado de Mato Grosso resultaram na criação de políticas públicas e no desenvolvimento da área privada de saúde. 

Os 30 anos do município são marcados por uma grande e rápida evolução. Com apenas um hospital e uma unidade de saúde pública no início da sua história, Primavera do Leste passou a polarizar atendimentos e descentralizar unidades de saúde para todos os bairros. Com investimentos em equipamentos e profissionais de todas as especializações, os avanços foram surgindo, tanto que a saúde do município é considerada referência em Mato Grosso. Por isso, recebe muitas pessoas em busca de atendimento vindas de toda a região.

Conforme o secretário de Saúde Fábio Lago, o avanço nos últimos anos está relacionado com a oferta de serviços e o planejamento de gestão. “Hoje somos referência para cerca de 120 mil pessoas do município e região, com destaque estadual e nacional na prestação de serviços e na participação da comunidade na gestão”, relatou.

Conforme Lago, um dos grandes avanços na saúde foi a implantação da Unidade de Tratamento Intensivo – UTI. “Antes os casos de maior complexidade em que os pacientes precisavam de UTI eram transferidos para unidades de tratamento em outros municípios. Mas essa realidade mudou com a implantação de 11 leitos destinados a pacientes do município e de todo Estado”, afirmou.

Outro fator que também beneficiará os primaverenses será a Unidade de Pronto Atendimento – UPA, prevista para ser inaugurada no dia 30 de maio. Com ampla estrutura e adequada organização de serviço, a unidade de saúde irá ofertar os serviços que hoje são oferecidos no Pronto Atendimento Municipal (PAM). 

“Além disso, temos vários projetos em andamento e o planejamento dos ações prevê para os próximos anos, a construção do Hospital Municipal, Policlínica do Buritis,  CAPS e novas unidades básicas de saúde, tendo recursos garantidos para execução das obras”, enfatizou Lago. 

 

PRIMEIRO MÉDICO DA REDE PÚBLICA DE SAÚDE 

 

hfvpORYPW

 

 

O primeiro médico a realizar atendimentos na rede pública de saúde de Primavera do Leste foi o clínico geral, Irineu João Veit. Ele que deixou o Estado do Paraná, no final de 1986, após aceitar um convite do cunhado Sérgio Costa, a pedido do primeiro médico de Primavera do Leste, Milton João Braff, que implantou o Hospital São Lucas, e acompanhou todo o processo evolutivo de saúde.

Conforme Irineu Veit, a primeira unidade de saúde foi inaugurada após a posse do primeiro prefeito de Primavera do Leste, Darnes Egydio Cerutti.

“Eu me lembro como se fosse hoje, dia 1º de janeiro de 1987, quando Darnes tomou posse e tornou-se o primeiro prefeito de Primavera do Leste. Participei da cerimônia e naquele mesmo dia fui constituído como o primeiro médico da rede pública. Desde então, por atuar no setor, acompanhei todo o processo de evolução. A primeira unidade de saúde funcionava na Rua Piracicaba, em uma residência que foi cedida por uma família”, frisou. 

Veit relatou que trabalhou por nove meses sem receber salário, “mas eu também não fiz questão, pois, o meu desejo era contribuir para o começo da história de Primavera do Leste. As dificuldades eram enormes. Acho que naquela época tínhamos três mil habitantes. Aquilo tudo era só o início do orgulho que temos hoje. Como médico fiz minha parte prestando serviços, mas muitos outros pioneiros fizeram a deles, realizando atividades em outros setores, muitas vezes sem remuneração. Tudo para a evolução do município”, enfatizou. 

Foi através do desejo da evolução, que segundo Irineu Veit, Primavera do Leste se tornou o que é hoje. 

“Temos ações de saúde pública em todos os bairros. Além disso, Primavera do Leste é polo regional. No início, não estávamos preparados para isso, mas hoje identificamos facilmente a evolução. Na área da saúde privada também houveram avanços, tanto que quando eu cheguei aqui, havia apenas o Hospital São Lucas. 

Com o passar do tempo outras unidades hospitalares foram instaladas. O município hoje conta com todas as especialidades, nos três hospitais, que são totalmente equipados. Claro, existe ainda a necessidade de locomoção de pacientes para outros municípios, mas apenas em casos muito específicos”, comentou.

Para o médico a história de Primavera do Leste é recheada de coisas diferentes. “Costumo dizer que é curta e grossa, porque pessoas de vários estados vieram para cá e escolheram fazer deste município um local melhor do que onde vieram. Isso deu muito certo, a vontade e garra dos desbravadores é refletida no que vemos hoje, e não apenas na área da saúde, mas em todos os aspectos”, relatou Irineu Veit, que foi vereador de Primavera do Leste e prefeito interino. 

 

A SAÚDE PRIVADA 

 

“Eu acredito que daqui a 30 anos Primavera será o dobro do que é hoje”, vislumbra o médico pediatra Iro Leite 

 

fisufbworp

 

 

Junto com o crescimento de Primavera do Leste, a área privada de saúde também evoluiu. Os hospitais particulares ampliaram a estrutura e investiram em profissionais altamente capacitados. Segundo o médico e sócio proprietário do Hospital das Clinicas de Primavera (HCP) Iro Leite, a estrutura do início era mínima.

“Cheguei aqui em 1984 e começamos a trabalhar no ano seguinte. Com recursos próprios, construímos um hospital pequeno. Naquela época, a região estava em amplo desenvolvimento e expansão agrícola, com uma grande perspectiva de crescimento, mas a estrutura de saúde ainda era mínima, só existia o Hospital São Lucas, que naquele período também era pequeno. Me recordo que trabalhávamos com uma máquina de raio X, um estetoscópio no pescoço e muita vontade e coragem”, relembrou.

De acordo com Leite, a evolução aconteceu de forma muito natural e os investimentos foram feitos conforme a necessidade e perspectiva de crescimento.

“A cidade foi se expandindo e nós precisávamos acompanhar este processo, tanto é que, nós que estamos no meio, acabamos nem percebendo essa evolução, de tão natural. Os três hospitais particulares cresceram e ampliaram o atendimento. Por exemplo, aqui no HCP, no início, as atividades eram realizadas por apenas dois médicos, e hoje, contamos com várias especialidades, uma boa estrutura física e equipamento de ponta, além de uma UTI. Durante esse processo de evolução, a participação de minha esposa Yone Leite foi fundamental, porque enquanto atuava na área de atendimento e assistência aos pacientes, ela ficava com a parte administrativa da empresa. ”

Um dos estímulos para que a saúde em Primavera do Leste evoluísse, conforme o pediatra, é que a medicina do Estado de Mato Grosso nesse período evoluiu muito e a vontade de fazer com que Primavera se destacasse nesse cenário foi um dos aspectos que a tornou como referência e polo de saúde. E por esse fator, segundo o médico, tanto o setor privado quanto o público desenvolveram ações para que houvesse o crescimento de forma atrelada.

“Temos parcerias com o serviço público e acho de extrema relevância, levando em consideração o seu crescimento de forma significativa, isto fortalece o vínculo; não tem como separar integralmente a saúde pública e privada, uma hora elas se cruzam”, disse. 

“Se perguntar aos pioneiros qual era sua expectativa sobre o que seria Primavera do Leste, há anos atrás, os mais otimistas diriam no máximo um terço do que é a nossa realidade atual. O desenvolvimento de Primavera superou nossas expectativas”, afirmou Leite. 

 

A CARDIOLOGIA 

 

vidpirygbiuk

 

 

O médico cardiologista Washington Luiz Arantes avalia o crescimento da área de saúde de forma positiva. Ele que conheceu a cidade por meio de outro médico, se mudou para Primavera do Leste há 18 anos e começou a nortear a área de sua especialidade.  

“Quando cheguei aqui comecei tudo na cardiologia e norteei essa área da saúde. Atuo no serviço público e privado e a concepção era de trabalhar para fazer da saúde local, umas das melhores. Com o passar do tempo, as coisas foram estruturando”, comentou.

No tempo em que deixou São Paulo para morar no Sul de Mato Grosso, o cardiologista relata que sempre prestou serviço público de saúde, com o pensamento de devolver a cidade o carinho que recebeu desde sua chegada.

“Sempre trabalhei nessa área, acho que é uma troca, o médico vem para cidade e precisa atuar nas ambas áreas, porque aí ele estará prestado um serviço para a comunidade de maneira geral”, relatou Washington Luiz Arantes, que há dez anos investiu em uma clínica de cardiologia com equipamentos e profissionais qualificados.

Na visão dele, os avanços da área de saúde também estão voltados para o empenho da sociedade, das administrações. “As pessoas se empenharam para melhorar o município, com investimento na saúde pública e privada. A perspectiva é evoluir com melhoria da infraestrutura, já que Primavera do Leste tem alta demanda de crescimento”, disse. 

 

ODONTOLOGIA: A MELHOR DO ESTADO 

 

dfhourwi

 

 

Quando se fala em saúde bucal, a imagem de Primavera do Leste não é diferente da área médica. O município, atualmente, é reconhecido pelas realizações de práticas odontológicas bem-sucedidas.  “A saúde bucal de Primavera do Leste foi eleita no ano de 2015 como a melhor do Estado, devido principalmente a produção de serviços, conclusão de tratamentos, execução financeiras equipes e participação popular. Tivemos uma grande evolução e pretendemos melhorar ainda mais, com foco na satisfação do usuário. Hoje somos a melhor do Estado e quinto melhor do país”, disse o secretário Fábio Lago.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!